+ 1.000 cursos online para você ser tudo o que quiser.

China suspende importação de 3 produtores de carne do Brasil

29 jun 2020 18h42 - atualizado às 18h46
Compartilhar
comentários
Processamento de carne bovina em frigorífico em Santana de Parnaíba (SP) 19/12/2017 REUTERS/Paulo Whitaker
Foto: Reuters

A China suspendeu importações de três processadores brasileiros de carne, informou o Ministério da Agricultura (Mapa) nesta segunda-feira, citando preocupações de Pequim de conter novo surto da epidemia de covid-19.

O ministério não informou quais fábricas tiveram habilitações de exportação suspensa.

publicidade

Em comunicado, acrescentou que o órgão chinês responsável pela área (GACC), "solicitou recentemente ao Mapa informações sobre alguns estabelecimentos brasileiros que exportam para a China e que tiveram notícias divulgadas na imprensa do Brasil sobre casos da Covid-19 entre seus trabalhadores".

"Não nos foram apresentados formalmente os motivos das suspensões", disse o ministério.

A pasta também afirmou que "suspendeu voluntariamente" a exportação para China de um estabelecimento que teve suas atividades paralisadas em função de decisão judicial relacionada aos procedimentos de prevenção e controle da Covid-19 entre seus trabalhadores.

"O Mapa está buscando junto à GACC as razões da suspensão dos três estabelecimentos, e, ao mesmo tempo, iniciou negociações para que as suspensões possam ser levantadas, visando à retomada por parte dessas empresas das exportações para a China", afirmou a pasta em comunicado.

publicidade

O texto foi enviado em resposta a questionamentos da Reuters sobre notícias publicadas na imprensa sobre suspensão de exportações à China de fábrica da Marfrig em Várzea Grande (MT).

Representantes da Marfrig não comentaram o assunto.

Veja também:

Video Player
BC corta Selic para 3% ao ano
Fique por dentro das principais notícias
Receba notificações
Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade
Veja também
Últimas notícias