PUBLICIDADE
Patrocínio Logo do patrocinador

7 cuidados com a alimentação na praia

Médica explica como optar por alimentos mais saudáveis e proteger a saúde

2 fev 2024 - 18h31
Compartilhar
Exibir comentários

Durante o verão, quando muitas pessoas buscam o frescor das praias, é crucial ter cautela com as escolhas alimentares para preservar a saúde. As opções gastronômicas à beira-mar podem ser tentadoras, mas é importante estar atento aos riscos associados a alimentos preparados em ambientes externos.

É preciso tomar cuidado com a alimentação na praia
É preciso tomar cuidado com a alimentação na praia
Foto: Maridav | Shutterstock / Portal EdiCase

Abaixo, confira como se alimentar de maneira segura na praia!

1. Procedência dos alimentos

É preciso atenção à qualidade e à procedência dos alimentos, especialmente em ambientes ao ar livre, para prevenir possíveis problemas gastrointestinais. "Devemos evitar alimentos de composição e procedência desconhecidas, preparadas fora das normas básicas de higiene e mal embaladas ou acondicionadas, pelo risco de contaminação", explica a nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

2. Sal e açúcar

Ao escolher as opções gastronômicas à beira-mar, é aconselhável optar por refeições equilibradas, evitando excessos de alimentos ricos em gorduras saturadas e açúcares. "Os alimentos com excesso de sal e açúcar podem levar o organismo a desidratar mais rapidamente, portanto os excessos devem ser evitados", acrescenta a médica.

3. Alimentos gordurosos e condimentados

A lista do que deve ser evitado é grande, afinal não há muitas opções saudáveis na praia. "Refeições muito elaboradas, com grandes quantidades de gorduras e condimentos, podem causar disfunções digestivas, que se agravam em dias de calor e causar desidratação", destaca a Dra. Marcella Garcez.

4. Frutas cítricas

Até mesmo as frutas merecem cuidado: "As frutas ácidas devem ser consumidas com muito cuidado, pois podem causar queimaduras e manchas na pele", explica. Quanto às bebidas alcoólicas… nem pensar. "Em excesso, elas podem desidratar o organismo e ainda levar a intoxicação hepática", diz a médica.

5. Lugares seguros para comer

Segundo a profissional, a alimentação deve ser leve e fresca. O ideal é levar lanches ou até evitar comer na areia, priorizando o momento de refeição em algum restaurante próximo. "As altas temperaturas na praia podem favorecer as contaminações e todo cuidado com relação aos alimentos é bem-vindo. Na dúvida, as melhores opõces são os alimentos industrializados, embalados, dentro da validade e bem armazenados", diz a médica. 

O consumo de frutas pode ajudar a manter a hidratação na praia
O consumo de frutas pode ajudar a manter a hidratação na praia
Foto: adriaticfoto | Shutterstock / Portal EdiCase

6. Melhores opções para hidratação

Para hidratação, o melhor é consumir água, engarrafada ou mineral, mas essa pode ser complementada com outros líquidos, como água de coco, sucos e chás, além de alimentos como frutas e vegetais.

7. Entrar na água após comer

E, não se preocupe, aquela história de que não devemos entrar na água após comer é mito. "Porém, o processo digestivo de uma refeição pesada exige grande fluxo de sangue, e pessoas com disfunções cardiovasculares podem ter dificuldades de mandar o sangue para as extremidades para estabilizar a temperatura do corpo ao mergulhar em água fria e apresentar algum tipo de mal-estar. Situação que também pode ocorrer pela prática de atividade física intensa, durante a digestão", finaliza a médica.

Por Paula Amoroso

Portal EdiCase
Compartilhar
Publicidade
Publicidade