0

Puebla

Em Puebla, técnica colonial criou cerâmica única no mundo

  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Produção da talavera teve início no século 16, e mistura elementos europeus e nativos
Produção da talavera teve início no século 16, e mistura elementos europeus e nativos
Foto: Russ Bowling/Creative Commons

Considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, o centro histórico de Puebla encanta o visitante com um produto muito típico da região: os azulejos que cobrem as fachadas de vários prédios. Eles foram produzidos com uma técnica de trabalho em cerâmica única no mundo, conhecida como talavera de Puebla, e renderam ao município o título de “Cidade dos Azulejos”.

A cerâmica de Puebla, no entanto, não é famosa só pelos seus azulejos. Os ateliês da cidade também são célebres pelos pratos e vasos que produzem utilizando a técnica surgida no século 16 na cidade de Talavera de la Reina, na Espanha, e trazida para o México pelos colonizadores europeus.

A talavera é um tipo de cerâmica branca esmaltada e ainda existe na Espanha. No entanto, hoje, ironicamente, as peças produzidas em Puebla são mais famosas que as do Velho Mundo. Isso se deve em grande parte à contribuição que os artesãos locais deram para o desenvolvimento de um estilo próprio na região. Os povos nativos do México já tinham uma longa tradição de trabalho em cerâmica, e deram um toque especial à técnica trazida pelos espanhóis.

As primeiras peças nesse estilo começaram a ser produzidas em Puebla no século 17, quando a cerâmica era pintada basicamente com pigmentos azuis. Com o tempo, as cerâmicas locais se tornaram cada vez mais requintadas, e no século 18 passaram a ser decoradas com novas cores, como verde, amarelo e laranja. Nessa época, os produtos dos ateliês da cidade começaram a ganhar fama internacional e se tornaram um patrimônio mexicano.

Puebla: conheça os destaques da vida noturna

Até hoje, as peças criadas pelos artesãos de Puebla são totalmente artesanais e seguem um processo de produção que sofreu poucas alterações ao longo dos últimos séculos. Primeiro, elas têm o seu formato esculpido em barro. Na sequência, as peças são postas para secar por um período que varia de 50 a 90 dias. Após serem mergulhadas em um esmalte, que lhes dá a cor branca de fundo, são desenhadas e pintadas à mão, tornando-se uma verdadeira obra de arte.

Para preservar essa tradição, em 1997 o governo mexicano criou um selo de denominação de origem para identificar os ateliês que seguem as técnicas tradicionais de produção da talavera. Atenção: só os artesãos do estado de Puebla recebem essa certificação. Um dos melhores lugares para comprar esta lembrança típica da cidade é na Uriarte Talavera, que fica na calle Poniente, 911. O telefone é o +52 222 232-1598.

Fonte: PrimaPagina Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade