PUBLICIDADE

Turismo de Negócios

Morte, chocolate, tequila: conheça 10 museus exóticos da AL

ver comentários
Publicidade
Uma das obras de arte que fazem parte do acervo do Museu Nacional da Morte, em Aguascalientes, no México
Uma das obras de arte que fazem parte do acervo do Museu Nacional da Morte, em Aguascalientes, no México
Foto: Rockhevy1000/Creative Commons

Uma coleção de caveiras e obras de arte só com peças que retratam a morte, um espaço onde é possível conhecer a história da transformação do cacau em chocolate e aprender a fabricar seu próprio doce, uma mistura de bar e memorial que reúne mais de 400 garrafas de tequila. Parece estranho, mas tudo isso pode ser encontrado em museus espalhados pela América Latina.

O México é o país que concentra o maior número de instituições inusitadas na região. Na capital ficam o Museu da Tequila, que conta a história da bebida típica do país e tem um espaço para degustação da aguardente, e o Museu Anahuacalli, um prédio construído no estilo dos antigos monumentos astecas que abriga a coleção de objetos pré-colombianos reunida pelo pintor muralista Diego Rivera ao longo de sua vida.

Ainda no México, na cidade de Aguascalientes, fica um dos museus mais originais do continente. O Museu Nacional da Morte reúne uma grande coleção de obras de arte que retratam as caveiras típicas do Dia dos Mortos, uma tradição que vem dos antigos povos nativos do México.

Outra cidade latino-americana que conta com museus curiosos é a capital peruana, Lima. O mais extravagante é o Museu da Inquisição, que retrata as torturas impostas pelo tribunal do Santo Ofício aos acusados de heresia durante o período colonial. A cidade também abriga outra instituição inusitada, mas esta muito mais agradável: o ChocoMuseo conta a história de um dos mais gostosos patrimônios das Américas, o chocolate, que foi inventado pelos povos da região há mais de mil anos.

Uma das paixões da região, o futebol, também rendeu museus interessantes nos dois  países onde o esporte faz mais sucesso: Brasil e Argentina. O Museu do Futebol, em São Paulo, usa recursos multimídia e alta tecnologia para mostrar como um jogo se transformou em um elemento central da cultura nacional. Já o Museu da Paixão Boquense, em Buenos Aires, se concentra no culto a um dos clubes mais famosos e populares do mundo, o Boca Juniors. Localizado no mítico estádio de La Bombonera, ele reúne fotos e fichas de todos os jogadores que já passaram pelo clube.

Mesmo entre as instituições que tratam de aspectos mais tradicionais da cultura há algumas surpresas. Um bom exemplo é o Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, que conta a história da formação do povo brasileiro por meio da trajetória do idioma no país. Já o Museu de Jade, em San José, na Costa Rica, reúne inúmeras esculturas feitas com a pedra preciosa por diferentes povos nativos da América Central e do Caribe.

Por fim, o Museu Histórico da Polícia, em Bogotá, reúne um enorme acervo que conta a história do combate ao crime na Colômbia. A luta contra o narcotráfico no país rendeu à instituição um verdadeiro troféu: uma moto Harley Davidson que pertenceu ao mítico chefe do Cartel de Medellín, Pablo Escobar.

Fonte: PrimaPagina
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade