PUBLICIDADE

MASP terá entrada grátis no sábado pré-Parada LGBT

No próximo sábado, dia 1° de junho, em São Paulo [...]

27 mai 2024 - 15h18
(atualizado às 19h40)
Compartilhar
Exibir comentários

No próximo domingo, 2 de junho, acontece a 28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo. E o MASP não vai ficar de fora.

Com apoio da Unilever, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand vai oferecer entrada gratuita para todos os públicos, no sábado, dia 1° de junho, em celebração ao início do mês do orgulho. Para quem não sabe, o museu oferece gratuidade também às terças, das 10h às 20h, com entrada até as 19h.

Em 2024, o museu dedica toda a sua programação às Histórias da diversidade LGBTQIA+, com uma série de exposições que refletem sobre questões relacionadas à comunidade. 

Foto: Eduardo Ortega/Divulgação / Viagem em Pauta

Um dos destaques é a Mário de Andrade: duas vidas, considerada a primeira exposição a abordar o olhar queer do pai de Macunaíma, uma seleção de 88 peças do acervo do IEB-USP (Instituto de Estudos Brasileiros), entre imagens sacras e obras de arte reunidas pelo escritor-colecionador.

De desenhos a gravuras de seu acervo particular, alguns apresentados ao público pela primeira vez, a exposição traz também fotografias feitas pelo próprio Mário com sua inseparável Codaque, nas históricas viagens às Amazônias brasileira e peruana, em 1927, e ao Nordeste, entre 1928 e 1929.

"Da mesma forma que a questão racial [do Mário] foi um tabu, durante muitos anos, o mesmo aconteceu com a sexualidade dele", compara a curadora Regina Teixeira de Barros, em entrevista exclusiva para o Viagem em Pauta.

Foto: Eduardo Ortega/Divulgação / Viagem em Pauta

Ainda que o escritor fosse considerado à frente de seu tempo, discussões levantadas por ele, como preservação do patrimônio histórico e valorização da cultura popular, ainda são assuntos mal resolvidos no Brasil. Em se tratando de sexualidade, então, a exposição no  MASP não poderia ser mais atual e necessária.

"Ao falar desse assunto, se desfaz um pouco essa homofobia estrutural que a gente vive. Não falar da sexualidade do Mário significa silenciar e colaborar com essa estrutura social mais engessada", analisa a curadora.

Mário de Andrade: duas vidas, no MASP

A exposição Mário de Andrade: duas vidas está dividida em três núcleos temáticos.

O primeiro tem retratos feitos por artistas como Lasar Segall, Candido Portinari e Tarsila do Amaral, com suas "pinturas de um Mário oficial, conhecido e divulgado", como explica Regina.

O outro expõe figuras religiosas adquiridas por esse colecionador de arte compulsivo, a ponto até de se endividar, que chocou a família católica quando chegou em casa com a escultura de um Cristo de tranças, assinada por Victor Brecheret.

O público poderá ver também a seleção de fotografias que o antiviajante fez de trabalhadores, em suas viagens pelo Norte e Nordeste brasileiros, alguns deles com o corpo semi nu, como a de um homem subindo num coqueiro só de bermuda.

Mário em Tefé, no Amazonas
Mário em Tefé, no Amazonas
Foto: Divulgação / Viagem em Pauta

 

Exposições em cartaz no MASP

Francis Bacon: a beleza da carne (até 28 de julho de 2024)

Pela primeira vez no Brasil, apresenta 23 obras desse artista revolucionário por dar visibilidade à homossexualidade, em uma época em que era criminalizada na Inglaterra.

Em suas pinturas de grandes dimensões, retratou cenas de encontros com seus amantes, muito antes dos movimentos ativistas dos anos 80.

Gran Fury: arte não é o bastante (até 9 de junho de 2024)

Traz trabalhos sobre questões relacionadas à negligência do governo norte-americano à crise da aids, nos anos 1980 e 1990.

É a primeira vez que trabalhos do coletivo Gran Fury, considerado uma referência em ativismo artístico, são expostos na América Latina.

Foto: Eduardo Vessoni / Viagem em Pauta

Mário de Andrade: duas vidas (até 9 de junho de 2024)

É a primeira exposição sobre o intelectual, considerado um ícone do modernismo brasileiro, a partir da perspectiva de uma sensibilidade queer.

A mostra reúne um conjunto de 88 trabalhos - entre pinturas, desenhos, gravuras, esculturas e fotografias - de sua coleção pessoal.

Sala de vídeo: Tourmaline (até 23 de junho de 2024)

Exibe três vídeos da artista norte-americana sobre personalidades das comunidades negra e LGBTQIA+ dos Estados Unidos, resgatando e ressignificando suas narrativas.

Um dos vídeos aborda a história de Marsha P. Johnson - uma das ativistas mais importantes da revolta de Stonewall.

SAIBA MAIS

MASP — Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand

Avenida Paulista, 1578 - Bela Vista

Tel.: (11) 3149-5959

De qua. a dom., das 10h às 18h (entrada até as 17h); ter., das 10h às 20h; fechado às segundas

Agendamento on-line obrigatório pelo link masp.org.br/ingressos

Ingressos: R$ 70 (entrada); R$ 35 (meia-entrada); grátis, às terças

Viagem em Pauta
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade