0

Caribe

Processo artesanal garante sabor de licor feito em Curaçao

21 jan 2013
07h00
atualizado às 07h00
  • separator
  • comentários

Base de drinques apreciados em bares do mundo inteiro, o licor Curaçao é representante legítimo da ilha caribenha que lhe deu nome. Com 31% de álcool em sua composição, a bebida geralmente incolor também é encontrada nas cores azul, vermelho, laranja e verde. Mas antes de se chegar aos copos de Margarita, Cosmopolitan, Kamikaze e Lagoa Azul, a iguaria passa por um cuidadoso processo artesanal.

Com 31% de álcool em sua composição, bebida geralmente incolor também é encontrada nas cores azul, vermelho, laranja e verde
Com 31% de álcool em sua composição, bebida geralmente incolor também é encontrada nas cores azul, vermelho, laranja e verde
Foto: Shutterstock

Produzida pela primeira vez no século XIX, a bebida que colocou Curaçao no mapa é resultado de cascas secas processadas de laraha, uma laranja amarga encontrada na parte oriental do destino. Numa fazenda de 10.500 m², aberta para visitação pública, localizada na capital Willemstad, existe um pomar exclusivo da destilaria Sênior & Co, com apenas 45 árvores de três metros de altura cada, colhidas duas vezes por ano. Cada uma dá cerca de 200 unidades da fruta, que resulta em até 35 kg de cascas secas.

Ainda verde, a laranja é apanhada para dar início a um minucioso processo. A etapa inicial pede que sua casca seja cortada em quatro partes com o auxílio de uma faca de madeira, já que o instrumento de metal pode manchá-las. Feito isso, são colocadas debaixo do sol para secar, durante cinco dias. Depois desse período, sacos de juta recebem uma mistura com as cascas, álcool e água, que permanece perdurada por quatro dias. Só depois de deixar todo sabor concentrado é que outros ingredientes -considerados secretos - são adicionados, permanecendo de “molho” por mais dois dias.

Tamanho o sucesso da bebida, foi necessário incluir a palavra "original" em seu rótulo para certificar os desavisados que o licor foi feito com o óleo da chamada "laranja dourada". Além disso, ganhou o nome de “Curaçao de Curaçao”, vencendo importantes prêmios internacionais.

Como tudo começou
Os primeiros passos para se chegar ao sabor original começam ainda no século XVI, logo depois da ocupação da ilha pelos espanhóis. Tudo por que os colonizadores começaram a fazer tentativas de plantio de mudas de laranjeiras da região levadas de Valencia (Espanha), conhecidas por dar um fruto doce. Contudo, o solo árido de Curaçao fez nascer uma laranja extremamente ácida, da qual se extraía um óleo aromático que, anos mais tarde, serviu de ingrediente para o licor feito pela reconhecida destilaria de Curaçao.

Fonte: Agência Hélice Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade