Conhecendo Portugal em um passeio com três gerações

8 jan 2019
09h00
  • separator
  • comentários

Quando decidimos ir para Portugal, pensei…é agora…sempre foi o sonho dela…vou levá-la conosco…aí meu marido sugeriu, “vamos levá-lo também !…a gente dá conta” …e assim que fizemos a mais linda viagem com nossos filhos e nossos avós…sim, você está lendo certo…viajamos com 2 crianças, de 6 e 8 anos e nossos avós, de 82 e 84 anos…foi uma experiência incrível, inspiradora e muito emocionante.

Minha avó, a “vó Eba” era filha de portugueses e sempre sonhou em conhecer suas origens, mas apesar de bater muita perna por aí até então não tinha tido a oportunidade de fazer esta viagem. Ela era dessas bisavós modernas e super ativas, sempre pronta para um passeio, um cineminha, um café, uma palavra cruzada, uma aula de hidro ou yoga…uma pessoa super de bem com a vida.

Foto: Arquivo Pessoal

O avô do meu marido, o “seu João” é português, natural da Ilha da Madeira e imigrou para o Brasil no auge dos seus 10 anos de idade para reencontrar o pai e construir sua vida. Cada um com sua história e todos cheios de expectativas, arrumamos as malas e seguimos para um roteiro de 18 dias por Portugal e Ilha da Madeira…uma das melhores viagens da minha vida até hoje.

O povo acolhedor, receptivo e sorridente faz você se sentir muito bem-vindo. A comida é uma delícia…em qualquer uma das cidades por onde passamos comemos muito e bem! E locomover-se no país é muito tranquilo, as autoestradas são muito bem sinalizadas e seguras.

Iniciamos pelo Porto, uma cidade encantadora às margens do Rio Douro e considerada Patrimônio Mundial pela Unesco. Visitamos monumentos históricos, caminhamos pela Ribeira e passeamos de barco pelo rio. Para passear pela cidade com nossa trupe tão variada (6, 8, 82 e 84 anos) compramos o ingresso ônibus vermelho de Sightseeing … muito prático, te deixa nos principais pontos da cidade sem precisar andar muito. Nas proximidades visitamos ainda as cidades de Braga e Guimarães, considerada o berço de Portugal.

Seguimos de carro (ou melhor de van) para Coimbra, no centro do país, uma cidade histórica, super alto astral, onde fizemos o tradicional passeio pelo centro histórico e visitamos a famosa Universidade de Coimbra, uma das mais antigas do mundo. Saindo da cidade nosso destino final era Lisboa, mas demos uma paradinha em Fátima…afinal, um pouco de oração não faz mal a ninguém!

Foto: Arquivo Pessoal

Chegamos a Lisboa…uma cidade bonita, viva, apaixonante! Suas ruas estreitas pelos bairros centrais são puro charme. Os pontos turísticos são lindos e, mais uma vez, o ônibus vermelho do Sightseeing nos ajudou a circular pela cidade. Visitamos monumentos, castelos, museus, parques e comemos muitos pastéis de Belém! Pertinho de Lisboa visitamos ainda Sintra e Caiscais.

Embarcamos depois para Funchal, na Ilha da Madeira…que lugar incrível! Compramos um roteiro de passeio de 3 dias por toda a ilha…visitamos praias, piscinas naturais, formações vulcânicas, vilas tradicionais, restaurantes típicos…e visitamos a casa em que o seu João nasceu…muito emocionante!

Foi uma viagem muito especial…como se diz hoje em dia, “é muito amor envolvido” foi divertido tentar achar tantas lembrancinhas pra vó Eba trazer…ela foi com uma lista de 40, sim 40 pessoas para quem ela queria trazer presentes. As crianças se lembram desta viagem sempre com muito carinho, a Helena, minha filha, diz que a vó Eba foi a melhor companheira de quarto ever! E o Henrique sempre se lembra da bagunça que fazia quando ia acordar o vô João no seu quarto!

Hoje a vó Eba já não está mais por aqui e espero que continue acompanhando nossas aventuras lá do céu… o seu João já não está com a cabecinha tão boa e, às vezes, precisamos lembrá-lo de tudo o que vivemos. As crianças estão crescendo…inteligentes, lindos e saudáveis. E o Marcelo e eu…bom, nós estamos sempre pesquisando novos destinos, planejando novas viagens…enchendo nossas vidas de histórias e aventuras!
Agora, escolhendo as imagens para colocar no post as lembranças da viagem me emocionam…por um momento meus olhos se enchem de lágrimas…e o pensamento que me ocorre é “Puxa, que privilégio eu tive de viver esta viagem!”, seguido de um sentimento enorme de gratidão.

Veja também:

Viagem de Família
  • separator
  • comentários
publicidade