PUBLICIDADE

Vacina da AstraZeneca: tomou a dose vencida; saiba o que fazer

Segundo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, quem tomou a vacina vencida precisa vacinar novamente

6 jul 2021 10h23
ver comentários
Publicidade
A vacinação começou no País em janeiro e, foram ministradas a partir de abril
A vacinação começou no País em janeiro e, foram ministradas a partir de abril
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

De acordo com a denúncia feita pelo jornal Folha de S. Paulo na última sexta-feira (2/7), cerca de 26 mil brasileiros tomaram doses da vacina AstraZeneca vencida. Esses imunizantes foram distribuídos por mais de 1.500 municípios, sendo os mais afetados Maringá (3.536 doses), Belém (2.673) e São Paulo (996).

Para saber se você tomou a vacina vencida, o indíviduo precisa olhar no cartão de vacinação pessoal qual o número do lote e data da vacina aplicada. E também se foi depois da data de validade.

A seguir, veja os lotes que têm as doses vencidas:

4120Z001 ( Vencimento em 29 de março)

4120Z004 (Vencimento em 13 de abril)

4120Z005 (Vencimento em 14 de abril)

CTMAV501 (Vencimento em 30 de abril)

CTMAV505 (Vencimento em 31 de maio)

CTMAV506 (Vencimento em 31 de maio)

CTMAV520 (Vencimento em 31 de maio)

4120Z025 (Vencimento em 4 de junho)

De acordo como Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, quem tomou a vacina vencida precisa vacinar novamente ao menos 28 dias depois de receber a dose errada.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), afirma que o recebimento de uma dose vencida não provoca riscos à saúde. No entanto, não é garantida a eficácia da vacina. Por esse motivo é recomendado que o indivíduo tome a vacina novamente.

Segundo informações do Ministério da Saúde publicadas também pela Folha de S. Paulo, 99,7% dos registros de AstraZeneca após validade em Belém são de segunda dose. 

A vacinação começou no País em janeiro e, foram ministradas a partir de abril. O intervalo para tomar a segunda dose é de 90 dias.

Fontes: (Isto é Dinheiro e Folha de S. Paulo).

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade