PUBLICIDADE

Urgências urológicas: quando é preciso correr para o hospital

As urgências urológicas demandam diagnósticos rápidos e tratamentos imediatos

5 fev 2024 - 06h10
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

As urgências urológicas são ocorrências que exigem atendimento médico de emergência, pois, demandam diagnósticos rápidos e tratamentos imediatos a fim de evitar complicações.

As infecções urinárias mais comuns são:

• Cistite: acomete somente o trato urinário inferior, como, por exemplo, a bexiga. Seus sintomas clínicos são leves, geralmente ardência ao urinar, pouco volume, presença de sangue e vontade constante de ir ao banheiro;

• Pielonefrite: consiste em uma infecção do rim e, geralmente, causa sintomas mais graves, com febre, mal-estar, prostração e dor. A causa, muitas vezes, é bacteriana e pode começar com uma simples cistite.

“Nos dois casos, a rápida intervenção de um especialista, com o auxílio de exames laboratoriais, é de extrema importância, uma vez que tais infecções podem se tornar mais graves rapidamente”, explica Rodrigo Wilson Andrade, urologista do Hospital Albert Sabin (HAS), em São Paulo.

Em se tratando da pielonefrite, por ser uma infecção de maior porte, em pacientes mais sensíveis, como os diabéticos, imunodeprimidos e idosos, corre-se o risco da evolução para um quadro de infecção generalizada e da geração de sequelas. 

“Por esse e outros motivos a urgência no tratamento se faz extremamente necessária”, adverte o médico do HAS.

Em pacientes jovens e sem comorbidades, o tratamento é ambulatorial e o especialista receita antibióticos para serem ministrados em casa. Contudo, nos mais idosos e/ou com a saúde debilitada, o ideal é a internação para a aplicação de antibióticos endovenosos e a realização de exames de imagem e coleta de material para cultura. Também é importante a avaliação das condições de hidratação e nutrição do paciente.

Quanto à prevenção, fatores como boa alimentação, correta hidratação, qualidade de sono e atividades físicas devem ser levados a sério. 

“A prevenção da cistite, que é a infecção urinária mais comum, serve como a principal forma de prevenir uma pielonefrite, modo mais grave da doença”, diz Rodrigo.  

Outro fator importante de prevenção é as mulheres estarem sempre em dia com suas consultas e exames ginecológicos, uma vez que esse tipo de infecção atinge, em sua grande maioria, as pacientes desse sexo.

“No mais, apesar de pouco discutido, as bactérias que causam as infecções urinárias são as mesmas presentes no intestino. Portanto, manter o ritmo intestinal regular é fundamental. Mulheres constipadas ou com muita diarreia, por exemplo, estão mais sujeitas a tais infecções”, finaliza o urologista.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão. 

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade