2 eventos ao vivo

Unicamp suspende aulas mesmo sem casos de coronavírus

Restrição acontece entre 13 e 29 de março; está em definição quais atividades essenciais serão mantidas. Na quarta-feira, após confirmação de aluno com a doença, a USP anunciou a criação de um comitê para monitorar a situação

12 mar 2020
11h49
atualizado em 16/3/2020 às 16h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
SÃO PAULO - Mesmo sem nenhum registro de caso do novo coronavírus, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou a suspensão das aulas. É a primeira universidade do País a tomar a decisão. O Ministério da Educação (MEC) e outras instituições anunciaram que estudam a paralisação das atividades depois de Organização Mundial da Saúde (OMS) decretar pandemia.

Em nota divulgada nesta quinta-feira, 12, a entidade educacional disse que a medida começará a valer nesta sexta-feira, 13, e vai até 29 de março, nos campi de Campinas e Limeira, no interior da capital paulista.

A Unicamp afirma ainda estuda quais atividades essenciais serão mantidas. "Cada órgão da Administração Central deverá definir e submeter seu plano de contingência ao comitê de crise ainda nesta quinta-feira. A área da saúde divulgará comunicado específico sobre quais atividades serão suspensas e quais serão mantidas no período".

Viagens de docentes e funcionários também foram suspensas, assim como o recebimento de visitantes.

USP

Após confirmação de aluno com o novo coronavírus, a reitoria da Universidade de São Paulo (USP) anunciou na quarta-feira, 11, a criação do Comitê Permanente USP Covid-19. O objetivo é "acompanhar permanentemente a evolução da presença do vírus entre alunos, professores e servidores técnicos e administrativos da Universidade, em todos os campi da USP", assim como realizar atualizações periódicas das recomendações da autoridade sanitária.

Presidido pelo superintendente de Saúde da USP e do Hospital Universitário (HU), Paulo Ramos Margarido, o comitê é formado por profissionais de saúde do HU, por representantes da Unidade de Vigilância em Saúde do Butantã e da Coordenadoria de Vigilância em Saúde.

A USP disse que manterá as atividades em todas as unidades de ensino e pesquisa.

Até o momento houve apenas a confirmação de um caso do novo coronavírus de um aluno, no campus de São Paulo, que foi contaminado pela parceira que viajou à Itália e não faz parte da comunidade universitária. As aulas no Departamento de Geografia, onde o aluno infectado estuda, foram suspensas, após a confirmação. Segundo a instituição, a decisão foi unilateral, em razão do diagnóstico.

Segundo a USP, a Unidade de Vigilância em Saúde do Butantã monitora as pessoas que tiveram contato mais próximo com o estudante. Nenhuma apresentou sintoma da doença até o momento.

Em relação aos outros campi, "cabe à Vigilância Epidemiológica Municipal a responsabilidade de comunicar aos investigados os resultados positivos e negativos para o Covid-19, fazer as orientações necessárias para os casos suspeitos e confirmados e a busca ativa dos casos contactantes", disse, em nota, a USP.

Veja mais:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade