PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Soroterapia: conheça os riscos e os benefícios da técnica

Procedimento ganhou popularidade por promover o bem-estar e auxiliar no tratamento de algumas doenças

19 abr 2024 - 13h00
(atualizado às 13h26)
Compartilhar
Exibir comentários

A soroterapia vem ganhando destaque como um método terapêutico que utiliza soros injetados diretamente no corpo para tratar condições e otimizar o funcionamento do organismo.

A técnica promete melhorar o bem-estar e até auxiliar no tratamento de doenças específicas. A aplicação da soroterapia foca em necessidades médicas concretas, sobretudo em pacientes que enfrentam desafios significativos na absorção de nutrientes devido a condições particulares de saúde. 

Isso baseia-se na eficiência da via de administração, que permite uma absorção mais rápida e completa dos nutrientes e medicamentos, comparada à oral. Abaixo, a médica Renata Domingues de Nóbrega elencou os principais benefícios da técnica. 

Benefícios da soroterapia

Soroterapia pode oferecer certos riscos à saúde
Soroterapia pode oferecer certos riscos à saúde
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Pós-bariátrico e obesidade

Pacientes que passaram por cirurgia bariátrica, ou que enfrentam obesidade severa, muitas vezes sofrem de desequilíbrios intestinais como a disbiose, que pode comprometer a absorção de nutrientes essenciais. 

A soroterapia serve como um método para contornar essas dificuldades, fornecendo vitaminas, minerais e outros nutrientes diretamente na corrente sanguínea, facilitando assim a nutrição adequada.

Doenças disabsortivas e inflamatórias intestinais

Indivíduos diagnosticados com doenças que afetam a capacidade do intestino de absorver nutrientes, como doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e colite ulcerativa), podem se beneficiar significativamente da soroterapia. Esta abordagem permite que os pacientes recebam os nutrientes necessários para manter sua saúde, minimizando os efeitos adversos da má absorção.

Sarcopenia

A sarcopenia é uma síndrome caracterizada pela perda progressiva da massa muscular e da força. A soroterapia com aminoácidos pode ser uma indicação para ajudar a diminuir esse efeito, oferecendo suporte ao metabolismo muscular e promovendo a manutenção ou recuperação da massa muscular.

Doenças oncológicas

Pacientes oncológicos, seja durante ou após o tratamento com quimioterapia ou radioterapia, enfrentam desafios nutricionais significativos. A soroterapia pode desempenhar um papel vital na manutenção da nutrição desses pacientes, ajudando a fortalecer o sistema imunológico, a promover a recuperação e a melhorar a qualidade de vida durante este período desafiador.

Riscos associados

Apesar dos benefícios, a soroterapia não está isenta de riscos. Entre os problemas associados ao procedimento estão infecções, reações alérgicas, e efeitos adversos relacionados à overdose de nutrientes ou interações medicamentosas prejudiciais. 

A qualidade e a procedência dos produtos utilizados, bem como a competência dos profissionais que realizam o procedimento, são fatores críticos que podem aumentar ou diminuir esses riscos. Por isso, a importância dos exames médicos, procedimentos e cuidados profissionais.

"A terapia deve ser executada exclusivamente em clínicas especializadas, sob a supervisão de profissionais de saúde qualificados. Isso inclui a avaliação médica inicial, a escolha dos nutrientes e medicamentos específicos para cada caso, e o monitoramento durante a administração. Profissionais devem possuir registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) e Registro de Qualificação de Especialista (RQE) quando aplicável", destaca Renata.

Técnica não é milagrosa

Recentemente, o Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) emitiu um alerta sobre a prática da terapia injetável. Após fiscalizações, foram encontradas clínicas oferecendo tratamentos sem embasamento científico adequado, além de condições inadequadas de armazenamento dos produtos. Isso ressalta a necessidade de vigilância e regulamentação mais estritas para proteger os pacientes.

"Pacientes e profissionais devem estar cientes de que, enquanto o tratamento possui potencial terapêutico, não é uma solução milagrosa e deve ser abordada com cautela e responsabilidade. A promessa de benefícios clínicos deve ser equilibrada com a compreensão dos riscos e das limitações do tratamento, garantindo a segurança e o bem-estar do paciente acima de tudo", finaliza a médica. 

Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Publicidade