PUBLICIDADE

Infográfico: Como a cárie se desenvolve no dente?

Antes de aparecer aquele pontinho preto, o dente já pode estar sendo lesionado pelas bactérias

10 set 2021 16h00
Publicidade
Foto: Pexels

Você sabia que a cárie, doença infectocontagiosa que atinge aproximadamente 90% da população mundial, passa por várias fases? Antes de aparecer aquele pontinho preto, o dente já pode estar sendo lesionado pelas bactérias.

A coloração escura pode ocorrer tanto no início da lesão quanto em casos mais sérios. Quando a cárie progride e atinge a dentina, o dano é maior e indica um processo mais severo que altera a tonalidade do dente como um todo.

O mais preocupante é que a cárie progride na forma de um cone ou pirâmide, com a ponta voltada para a superfície externa do dente. Isso quer dizer que a destruição interna pode ser muito maior do que aparenta externamente. A boa notícia é que, depois da restauração, o dente recupera sua forma, função e estética naturais.

Fases
Inicialmente, a cárie provoca modificações teciduais que são detectadas apenas microscopicamente. Somente com o aparecimento de uma mancha branca estas lesões podem ser percebidas macroscopicamente pelo dentista, até que se chegue a fase da cavitação (buraco no dente).

As primeiras manifestações clínicas visíveis da cárie são caracterizadas pela perda da translucidez do esmalte e a presença de uma superfície esbranquiçada, rugosa e sem brilho. Essa mancha branca ocorre pela ação da placa bacteriana sobre a superfície dos dentes. Esse processo mostra que está ocorrendo a perda mineral do dente. Nesse início, em que não há cavidade, o tratamento é feito com aplicação de flúor e/ou de algum produto que estimule a remineralização da lesão.

A progressão da cárie pode ocorrer de uma forma aguda ou crônica, dependendo de uma série de fatores relacionados com o biofilme oral. Escovação, fio dental, utilização de escovas interdentais e do tipo unitufo são a forma mais simples e eficaz no combate a cárie dental.


 

Fonte: Equipe portal
Publicidade