PUBLICIDADE
Logo do

Diversão

Descubra o segredo por trás do sucesso de KondZilla

KondZilla é um dos principais responsáveis pelo sucesso do funk brasileiro

8 nov 2021 10h00
Publicidade
Divulgação/KondZilla / Pipoca Moderna
Divulgação/KondZilla / Pipoca Moderna
Foto:

Talvez você não conheça o nome Konrad Dantas, mas certamente já ouviu falar de KondZilla, nome artístico do diretor de criação, produtor e empresário brasileiro. Fundador da produtora que leva seu nome (Kondzilla Filmes e o Kondzilla Records), é um dos principais responsáveis pelo sucesso do funk brasileiro. Seu império é tão grande que inclui, atualmente, o maior canal do YouTube no Brasil e na América Latina, e o sétimo maior canal de música do mundo, com mais de 64 milhões de inscritos.

Nascido no Guarujá, litoral paulista, sua mãe era doméstica e seu pai, pintor. O olhar para a arte começou cedo e com apenas 11 anos ele começou a compor raps. Trabalhou como web designer em uma universidade e estudava marketing com uma bolsa da instituição. 

Sua vida mudou após a morte da mãe, quando comprou um apartamento com a herança e fazer um curso de computação gráfica. Foi aí que passou a fazer clipes em pós-produtoras de São Paulo. O olhar sobre seu trabalho mudou ao acompanhar uma gravação com MC Keké, quando notou que poderia encontrar no funk um nicho lucrativo para clipes musicais.

A lista dos artistas que já trabalharam com KondZilla é extensa: inclui músicos de funk MC WM, Jerry Smith & Nando DK, Kevinho, Kekel, Livinho, MC TH, MC MM, MC Danado, G15, MC Boy do Charmes, MC Lan, Dynho Alves, as bandas de rock Charlie Brown Jr. e Vespas Mandarinas e os artistas de rap Tropkillaz, Karol Conka, Hungria Hip-Hop e Racionais MC's e o cantor internacional Aloe Blacc.

KondZilla produziu mais de 150 músicas, dentre eles vários videoclipes. KondZilla também dirigiu os DVDs "Música Popular Caiçara", da banda de rock Charlie Brown Jr. e "Imaginação" de MC Boy do Charmes.

Sucesso internacional
Na Olimpíada de Tóquio, a ginasta brasileira Rebeca Andrade fez apresentações com coreografia arrebatadora ao som de Baile de Favela, funk de MC João. A mesma música, em setembro de 2016, mudou a vida de KondZilla. O hit foi o primeiro a atingir impressionantes 100 milhões de visualizações em um mês no canal do artista e foi um divisor de águas na sua vida. 

“Na entrevista com o MC João, a (apresentadora) Fátima Bernardes falou que a música teria ido ainda mais longe se não tivesse palavrão. Por isso, deixei de fazer clipes com palavrões, armas e meninas de lingerie", disse em entrevista à revista Veja. Em vez de ostracismo, Konrad se consolidou no gênero e obteve ainda mais sucesso. O clipe seguinte, Deu Onda, foi o segundo vídeo mais visto do mundo na época. 

KondZilla também é sucesso no mundo comercial, Uma ação recente para uma grande marca de varejo, na qual Konrad aproveitou para emplacar um funkeiro da gravadora, foi o vídeo mais visto do mundo no dia do lançamento, com 22,5 milhões de acessos. 

Telinha
Em 2019, uma parceria entre KondZilla e Netflix deu origem à série Sintonia, na qual o enredo tem três personagens principais: Doni, Nando e Rita. Todos são moradores da periferia. A narrativa mistura universos da música, tráfico e religião. A atração está em sua segunda temporada.

 

Fonte: Redação Terra
Publicidade