Confira 5 mitos sobre a saúde bucal

Com tanta informação circulando, é preciso ficar atento sobre o que é verdade ou não em relação aos cuidados com os dentes

30 mai 2017
08h00

Nos dias de hoje, há várias formas de se informar sobre todos os assuntos possíveis. Mas, com tantos recursos, pode ser difícil saber no que acreditar ou não. Quando se trata de saúde, é ainda mais importante separar os mitos e as verdades, já que muitas informações equivocadas circulam nas redes sociais com frequência.

Veja cinco mitos muito comuns sobre os cuidados com a higiene bucal:

1. Todo mundo precisa extrair os dentes de siso

Não é verdade. Pode ser que você não precise tirar um siso sequer. Tudo depende dos prós e contras, cada caso é um caso. É o dentista quem avalia a necessidade da extração desses dentes. Na consulta, é feita uma radiografia para verificar se o siso vai prejudicar os outros dentes ou não. E, se não houver necessidade, não tem por que extrai-los.

2. Mascar chiclete sem açúcar equivale a uma escovação

Nenhuma goma de mascar é capaz de substituir a escova de dentes. Após as refeições, o chiclete pode até ajudar a disfarçar o hálito, mas não limpa os dentes, nem equivale à escovação. Mas uma coisa é fato: em nome da saúde bucal, os fãs de chiclete devem optar pela versão sem sem açúcar.

Foto: bugsbunny12 / Shutterstock.com

3. Clareamento enfraquece seus dentes

Os tratamentos feitos em consultório, ou até mesmo os caseiros, que contam com a orientação do dentista, não prejudicam nem enfraquecem os dentes. O único efeito que podem causar é o aumento da sensibilidade. Mas, ainda assim, o dentista é capaz de indicar um tratamento adicional para aliviar esse incômodo. Na verdade, o que pode fazer mal aos dentes são clareamentos alternativos, feitos em casa e com substâncias inadequadas para isso.

4. O ideal é usar palitos de dente após a refeição

Se for para tirar restos de comida que estão incomodando, o palito de dentes pode ser útil. Mas para uma higienização completa que seja capaz de prevenir cáries, ele não tem nenhuma eficácia. Além disso, você pode acabar machucando a gengiva. O correto é usar a escova de dentes e o fio dental para higienizar a boca após as refeições.

5. Grávidas não devem ir ao dentista

Muito pelo contrário! O acompanhamento no dentista é essencial para evitar doenças bucais e suas complicações, além de prevenir as cáries. Caso seja necessário realizar algum tipo de tratamento, o ideal é deixar para o segundo trimestre - e os dentistas sabem disso!

Fonte: FF Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade