Oralift: aparelho promete rejuvenescer até 20 anos

O dispositivo usado na boca promove uma verdadeira ginástica com os músculos da face fazendo com que eles recuperem sua forma naturalmente

29 jul 2015
08h00
atualizado às 14h01

Desenvolvido na Inglaterra, o Oralift é um aparelho que, segundo o fabricante, é capaz de rejuvenescer em até 20 anos o rosto das pessoas. Deve ser usado dentro da boca, como um molde dentário, e promete fazer uma verdadeira ginástica com os músculos da face. 

Aparelho feito sob medida por dentista promete rejuvenescer musculatura
Aparelho feito sob medida por dentista promete rejuvenescer musculatura
Foto: Oralift / Divulgação

O criador da técnica, N.K Mohindra, de Londres, começou a carreira com foco especial para tratamento de ATM e foi aí que começou a se aprofundar com estudos sobre a influência da boca na musculatura facial. Anos depois, ele chegou no Oralift, que acabou ganhou reconhecimento internacional por cirurgiões plásticos ao redor do mundo como uma das técnicas para diminuir e retardar os sinais de envelhecimento facial. 

A placa, usada diariamente, ajuda as fibras musculares faciais a se readaptar e criar um novo comprimento de repouso entre os dentes superiores e inferiores, chamado de "espaço livre". O objetivo é eliminar os sinais do tempo, como rugas e flacidez da pele, com estímulos da musculatura facial, ativando a irrigação sanguínea e o mecanismo do colágeno, sem a necessidade de qualquer intervenção cirúrgica. A promessa é de um reposicionamento vertical dos músculos do rosto. 

A proposta agrada principalmente quem está começando a perceber esses sinais da idade, pois ao envelhecer é comum que os músculos se atrofiem e a produção de colágeno comece a ser bloqueada. 

Para Nelly Sanseverino, dentista especializada em ortodontia e ortopedia facial, a proposta desse dispositivo foge de tudo que já conhecemos. “A odontologia tem maneiras de conseguir o rejuvenescimento da face, com clareamentos, facetas dentárias, implantes e tratamentos ortodônticos e ortopédicos faciais, que ocorrem por meio de uma melhora das condições dentárias e da postura da maxila e mandíbula. Mas essa proposta é algo muito diferente que requer cuidados”, diz a especialista.  

E os dentes?
O Oralift não trabalha com movimentação dentária e por isso, não têm função ortodôntica. Mas o que preocupa Nelly é a ocorrência de um possível apertamento dental provocado pelo molde que fica nos dentes. Para que esse problema não apareça, os dentes e a musculatura motora da face precisam descansar. “Quando não estamos mastigando, devemos estar com os dentes desencostados para evitar desgaste e fadiga muscular”, diz Nelly.   

Segundo a especialista, pessoas com histórico de DTM (dores nas articulações que ligam a mandíbula ao cérebro comprometendo seu funcionamento) devem ter cuidado e consultar o dentista antes de usar o aparelho. “Além dos que sofrem com DTM, os pacientes com alterações de mordida, com bruxismo e deslocamento do disco articular – quando há estalos ao abrir e fechar a boca”, diz Nelly. 

Mas a cirurgiã-dentista especialista em periodontia, implantologia e estética, Tânia Siqueira, licenciada e treinada para aplicação do Oralift, afirma que o aparelho não tem contraindicações e não apresenta riscos para o sistema oclusal. “Sendo uma placa miorelaxante, ela funciona também para pacientes com bruxismo e apertamento, assim como as placas já existentes para o caso”, diz.

É valido lembrar que cada caso é um caso, e os resultados são variados em cada pessoa. “É por isso que é importante o acompanhamento contínuo com o dentista, para ter a atenção do profissional e observar os detalhes dos benefícios”, afirma Tânia.

 

Fonte: Agência Beta Este conteúdo é de propriedade intelectual do Terra e fica proibido o uso sem prévia autorização. Todos os direitos reservados.
publicidade