PUBLICIDADE

Mais de 400 kg? Tire 10 dúvidas sobre a superobesidade

Pessoa é considerada super obesa, ou com obesidade mais que mórbida, quando tem IMC acima de 50

30 jun 2015 - 15h44
(atualizado às 16h09)
Compartilhar
Exibir comentários

No dia 20 deste mês, o homem mais pesado da Grã-Bretanha morreu dentro de sua casa. Carl Thompson, 33 anos, pesava 412 kg e foi preciso um guindaste para retirar o seu corpo. Já parou para pensar o que faz uma pessoa chegar a esse nível de obesidade? Quantas calorias será que consome por dia?

Para esclarecer essas e outras dúvidas sobre casos de pessoas com centenas de quilos, o Terra reuniu informações do cirurgião bariátrico Josemberg Campos, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), e do gastroenterologista e médico endoscopista Carlos Eduardo Moraes, responsável técnico pelo Gastrocor – Grupo de Emagrecimento do Rio de Janeiro. Veja a seguir.

Siga Terra Estilo no Twitter

Carl Thompson, o homem mais pesado da Grã-Bretanha, morreu com 412 kg e foi preciso um guindaste para retirar o seu corpo de casa
Carl Thompson, o homem mais pesado da Grã-Bretanha, morreu com 412 kg e foi preciso um guindaste para retirar o seu corpo de casa
Foto: Telegraph / Reprodução

Como uma pessoa chega a pesar centenas de quilos? Pode ser apenas por alimentação errada e sedentarismo?

A obesidade tem causa multifatorial, incluindo fatores genéticos, comportamentais, metabólicos e psíquicos, como informou o gastroenterologista Moraes. O cirurgião Campos completa que não se pode apontar um item preponderante, principalmente nos casos mais graves de superobesidade.

Quantas calorias costuma ingerir por dia um obeso de 400 kg, por exemplo?

A ingestão alimentar é individualizada e a forma mais correta seria avaliar o consumo da pessoa, como informou Campos, mas é possível fazer uma estimativa. “Podemos imaginar que um adulto sadio ingere ao redor de 25 a 30 kcal por quilo corporal ao dia para manter suas necessidades. Se fizermos as seguintes contas, 25 kcal x 400 kg e 30 kcal x 400 kg, chega-se a 10 mil kcal/dia e 12 mil kcal/dia”, estimou o presidente da SBCBM.

A quais doenças, limitações e situações-limite essa obesidade tão elevada pode levar?

Mais de 60 doenças chamadas de associadas podem aparecer por conta do peso elevado, segundo Campos. As mais comuns são hipertensão, dislipidemia (aumento de colesterol e triglicérides), apneia do sono, problemas ortopédicos severos (principalmente por conta de sobrecarga nos joelhos), diabete tipo 2 e até mesmo alguns tipos de câncer.

Entre as situações-limite já apresentadas em relatos na imprensa está tornar-se incapaz de ficar de pé ou andar. O britânico Paul Mason chegou a pesar 444,5 kg, não conseguia andar e, em 2002, os bombeiros tiveram de demolir o muro da frente de sua antiga casa para colocá-lo em uma ambulância, quando precisou de uma operação de hérnia. Depois de uma cirurgia, eliminou cerca de 300 kg e removeu mais de 25 kg só de pele. Em 2010, a americana obesa Mia Landingham, de 136 kg, foi condenada (três anos de liberdade condicional e 100 horas de serviço comunitário) por matar o namorado ao se sentar sobre ele durante uma briga.

Considera-se obesa uma pessoa com IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 30. Mas, em casos de centenas de quilos, com IMC muito mais elevado, existe algum outro termo para classificar essa categoria tão elevada de obeso?

O termo é superobesidade, com IMC acima de 50.

Quando é possível dizer que a pessoa tem obesidade mórbida?

“As orientações da resolução n° 1.942 de 2010, regulamentada pelo Ministério da Saúde (MS) e Conselho Federal de Medicina (CFM), que estabelece as normas seguras para o tratamento cirúrgico da obesidade mórbida no Brasil, regem que quando o paciente está com IMC (Índice de Massa Corporal) igual ou maior que 40 ele é considerado obeso mórbido. O IMC é calculado a partir da divisão do peso pela altura ao quadrado”, disse o médico Campos. Portanto, ocorre com o excesso de peso de 40 kg a 45 kg ou quando a obesidade está associada a doenças graves, como diabetes tipo 2, hipertensão arterial e apneia do sono, completou o médico.

Quais são os graus de obesidade e o que determina que a pessoa esteja em cada um deles?

Leva-se em conta o IMC (Índice de Massa Corporal) da pessoa, calculado a partir da divisão do peso pela altura ao quadrado, para classificar o grau de obesidade. Os resultados são os seguintes:

Até, 18,5 – baixo peso

De 18,6 a 24,9 – peso normal

De 25 a 29,9 – sobrepeso (grau de risco aumentado)

De 30 a 34,9 – obesidade grau I (grau de risco moderado)

De 35 a 39,9 – obesidade grau II (grau de risco grave)

De 40 a 49.9 – obesidade grau III – mórbida (grau de risco muito grave)

Acima de 50 – obesidade grau IV – superobesidade

O britânico Paul Mason chegou a ser o homem mais gordo do mundo, perdeu 300 kg com cirurgia e removeu mais de 25 kg só de pele
O britânico Paul Mason chegou a ser o homem mais gordo do mundo, perdeu 300 kg com cirurgia e removeu mais de 25 kg só de pele
Foto: BBC

Quais são os tratamentos disponíveis para a obesidade? Reduzir alimentação e exercícios físicos podem resolver o problema?

Segundo Campos, a primeira recomendação deve ser o tratamento clínico para mudança de estilo de vida, com reeducação alimentar, adoção de hábitos saudáveis e exercícios físicos regulares. O passo seguinte é a associação de medicamentos que auxiliem na perda de peso. “Quando o médico e o paciente se convencem de que se esgotou a tentativa de tratar a obesidade exclusivamente pela mudança do estilo de vida, a alternativa mais eficaz é a cirurgia bariátrica e metabólica. A indicação da cirurgia envolve análise de IMC e outros fatores, como as doenças que o paciente apresenta e que são relacionadas com a obesidade”, completou o médico.

Para se chegar à superobesidade, a pessoa deve ser uma criança e jovem já acima do peso ou o problema pode afetar até uma pessoa comumente magra, mas que muda completamente os hábitos em determinado momento da vida?

“Normalmente, para atingir esse grau de obesidade, os distúrbios acontecem desde a infância”, disse o gastroenterologista Moraes. Mas a obesidade pode ter início em qualquer faixa etária, como informou Campos. “Em algumas situações, podemos encontrar um fator que desencadeou um rápido aumento do peso”, completou o presidente da SBCBM.

Há estatísticas de quantas pessoas são obesas?

No mundo, há atualmente 2,1 bilhões de pessoas obesas ou com sobrepeso, o que representa quase 30% da população mundial, segundo estudo do Instituto de Métrica e Avaliação para a Saúde (IHME) da Universidade de Washington e publicado na revista científica The Lancet no ano passado. De 1980 a 2013, obesidade e sobrepeso juntos aumentaram 27,5% entre os adultos e 47,1% entre as crianças. Os números brasileiros, ainda segundo o levantamento, indicam que 52,5% dos homens e 58,4% das mulheres com mais de 20 anos apresentam sobrepeso ou obesidade. 

Qual é o maior peso registrado em alguém no mundo?

Segundo o Guinness World Records, a pessoa mais pesada da história da medicina foi o americano Jon Brower Minnoch (1941-1983), que sofria de obesidade desde a infância. Ele tinha 1,85 m de altura e pesava 178 kg em 1963, 317 kg em 1966 e 442 kg em setembro 1976. Em março de 1978, Minnoch foi internado e calculou-se que devia apresentar 635 kg, sendo boa parte de acúmulo de água por conta da insuficiência cardíaca congestiva. Quando morreu em 10 de setembro de 1983, pesava pouco mais de 360 kg.

Obesidade no mundo aumenta 30%; EUA lideram ranking:
Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade