PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Musculação é aliada para combater obesidade: vídeo com treino

Ajuda para o emagrecimento e facilidade de adaptação dos exercícios são vantagens da musculação na luta contra a obesidade

1 mar 2024 - 15h49
(atualizado às 16h48)
Compartilhar
Exibir comentários

Celebrado no dia 4 de março, o Dia Mundial da Obesidade é uma oportunidade anual para Organização Mundial da Saúde (OMS) reforçar a importância da conscientização contra este que, para a entidade, é um dos mais graves problemas de saúde do mundo.

Veja como a musculação contribui com o combate à obesidade
Veja como a musculação contribui com o combate à obesidade
Foto: Racool_studio/Freepik / Boa Forma

Esse "título" se dá tanto pelo grande impacto do quadro em comorbidades como doenças cardíacas, diabetes e diversos tipos de cânceres, quanto pelo volume com que ele é encontrado na população: cerca de 1 bilhão de pessoas obesas no planeta, sendo 40 milhões no Brasil.

Mas, afinal, como a musculação pode contribuir no combate à obesidade? A seguir, explicamos a função da modalidade para este cuidado.

Musculação para combater a obesidade

De acordo com estudos como o conduzido pela Iowa State University, em 2021, a musculação é uma das formas mais efetivas de prevenção da doença, podendo reduzir em até 30% a possibilidade de desenvolvimento da obesidade de quem a pratica durante uma ou  duas horas semanais.

Já trabalhos como o publicado por especialistas da Universidade Federal de Minas Gerais salientam que os exercícios de força são a principal arma para o tratamento do problema pelo fato de trazerem benefícios metabólicos e serem responsáveis pelo aumento do gasto energético em repouso.

Os benefícios da musculação para o tratamento da obesidade também são reforçados por profissionais que atuam no cotidiano das academias de ginástica. Treinador da Smart Fit, Michel Araújo destaca a maior segurança proporcionada por esta modalidade na comparação com outros exercícios.

Jejum intermitente: os melhores (e piores) alimentos Jejum intermitente: os melhores (e piores) alimentos

"Atividades que são ótimas para a saúde, como a corrida, por exemplo, podem não ser as mais indicadas para pessoas obesas devido à dor que podem causar durante sua prática", afirma o profissional. "Já a musculação, por não causar o mesmo impacto e oferecer fácil controle de volume e intensidade, pode ser uma das mais indicada nesse primeiro momento, já que ajuda na sustentação das articulações e combate a atrofia muscular, reduzindo as dores", complementa.

Para além da adequação da prática em si, Araújo chama a atenção para o fato das boas academias de musculação estarem preparadas para servirem como uma espécie de reduto de acolhimento para os obesos. Isso acontece, segundo ele, porque esses espaços contam com profissionais aptos a atuarem professores em sentido amplo. Ou seja, ensinando não apenas o exercício em si, mas transmitindo toda a filosofia que envolve a adoção de um estilo de vida mais saudável.

"Sendo a obesidade também uma das causas questões como a depressão, é importante que o professor tenha empatia e o cuidado nas tratativas a esses alunos. Neste contexto, é nosso papel sugerir atividades que sejam prazerosas, adaptar horários, incentivar a prática com amigos e pessoas que estão na mesma situação e enfatizar os resultados. Tudo isso motiva cada vez mais os alunos", finaliza o profissional.

Treino para o Dia Mundial da Obesidade

Se previna da obesidade seguindo o treino ensinado no vídeo pelo treinador Michel Araújo:

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Publicidade