0

Mortes por covid-19 em SP chegam a 4.688 e superam China

No contexto da mortalidade mundial, Estado ocuparia o equivalente à 13ª posição, à frente de países como Rússia, Índia e Suécia

16 mai 2020
17h48
atualizado às 18h05
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

São Paulo teve 187 mortes pelo novo coronavírus durante as últimas 24 horas, elevando o total de óbitos pela doença para 4.688. Com o novo balanço divulgado pela Secretaria de Saúde neste sábado, 16, o Estado já ultrapassa o número de vítimas fatais registradas na China (4.637), primeiro país em que a covid-19 foi detectada.

Paciente infectado com coronavírus é tratao em hospital de Guarulhos (SP)
12/05/2020
REUTERS/Amanda Perobelli
Paciente infectado com coronavírus é tratao em hospital de Guarulhos (SP) 12/05/2020 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

O número total de casos em São Paulo chegou a 61.183, com 2.805 confirmados entre a sexta, 15, e o sábado. Ao todo, já são pelo menos 461 cidades com pacientes do coronavírus e 212 municípios com mortes pela doença.

Na relação mundial de mortes pelo coronavírus, São Paulo já ultrapassou o número de vítimas fatais registradas em países como a Suécia (3.674), Índia (2.871) e Rússia (2.537). É o equivalente à 13ª posição no contexto global, enquanto o Brasil segue no 6º lugar.

Há mais de 10,1 mil pessoas internadas em São Paulo com suspeitas ou infecções confirmadas pela covid-19, das quais 3.922 estão em UTI e 6.231 em enfermaria. A taxa de ocupação dos leitos é de 68,5 no Estado e 83,9% na Grande São Paulo.

Na sexta-feira, 15, as taxas de isolamento social observadas na capital e no Estado foram de 47% e 48%, respectivamente. O nível ideal defendido pelo governo é de, no mínimo, 60%.

Mortalidade infantil. Duas crianças morreram pelo coronavírus nas últimas 48 horas apenas na capital. Ao todo, o Estado já contabiliza seis vítimas infantis pela covid-19, que variam entre sete meses a nove anos de idade.

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade