PUBLICIDADE

Em 5 anos, cresce número de abortos legais realizados pelo SUS; casos de estupro também

Procedimento é realizado em situações específicas, como estupro, e necessita de ordem judicial

17 jun 2024 - 16h03
(atualizado às 16h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Cresce número de abortos legais realizados pelo SUS; casos de estupro também
Cresce número de abortos legais realizados pelo SUS; casos de estupro também
Foto: Getty Images

Segundo dados do Ministério da Saúde o número de abortos legais realizados pelo SUS cresceram 71% nos últimos 5 anos. Em 2018 foram feitos 1.570 procedimentos, enquanto que em 2023 o número subiu para 2.687. 

Diariamente são realizados cerca de 7 abortos legais por dia na rede pública de saúde. Vale lembrar que o aborto só é permitido no Brasil quando há casos de estupro, risco à vida da mãe ou quando o feto tem anencefalia; é necessário uma ordem judicial para que o procedimento seja executado.

Esta alta no registro de abortos legais acompanha o crescimento no número de casos de estupros registrados no Ministério de Justiça e Segurança Pública. Em 2018, foram registrados 71,6 mil estupros, em 2023, 81,6 mil – alta de 14%.  

Na última quarta-feira (12) o tema voltou à mídia depois que um projeto que criminaliza abortos abortos em gestações a partir de 22 semanas foi aprovado em regime de urgência na Câmara dos Deputados. O novo texto equipara aborto a crime de homicídio, mesmo quando a gestação for resultado de um estupro.  

O Projeto de Lei 1.904/2024 equipara aborto a homicídio e prevê que meninas e mulheres que fizerem o procedimento após 22 semanas de gestação, inclusive quando vítimas de estupro, terão penas de seis a 20 anos de reclusão. A punição é maior do que a prevista para quem comete crime de estupro de vulnerável (de oito a 15 anos de reclusão).

Quem são as mulheres que o PL do aborto quer punir severamente; veja dados Quem são as mulheres que o PL do aborto quer punir severamente; veja dados

Capa de revista de 1997 com famosas a favor do aborto é relembrada nas redes Capa de revista de 1997 com famosas a favor do aborto é relembrada nas redes

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade