PUBLICIDADE

É seguro buscar informações sobre procedimentos médicos no YouTube?

Dr. Daniel Botelho aconselha que pesquisas cuidadosas podem proteger sua saúde ao explorar informações médicas no YouTube

26 out 2023 - 19h34
Compartilhar
Exibir comentários

O YouTube se tornou uma ferramenta essencial para quem busca informações sobre procedimentos médicos. No entanto, a facilidade de acesso à informação online não garante sua precisão, especialmente quando se trata de saúde. A disseminação de informações imprecisas ou desatualizadas pode levar a equívocos perigosos e decisões de saúde equivocadas. O bem-estar merece cuidado e atenção responsáveis, mesmo no vasto mundo digital em que vivemos.

É seguro buscar informações sobre procedimentos médicos no YouTube
É seguro buscar informações sobre procedimentos médicos no YouTube
Foto: Sou Mais Bem Estar

O estudo revelador da 'Sociedade Americana de Dermatologia' publicou um artigo explicando que a maioria dos vídeos relacionados a instruções sobre medicamentos contém informações com qualidade de: 54% razoável e 32% ruim. Surpreendentemente, vídeos de qualidade inferior tinham mais visualizações que vídeos de alta qualidade. Nos últimos 10 anos, os 50 vídeos mais assistidos sobre medicamentos acumularam 25,8 milhões de visualizações, apesar de muitos deles conterem informações imprecisas ou incompletas. O cirurgião plástico Dr. Daniel Botelho, presidente da BAPS (Associação Brasileira de Cirurgiões Plásticos), é ativo no YouTube, onde realiza postagens diárias para sua audiência de mais de 80 mil inscritos. Com mais de 845 vídeos e 15 playlists cuidadosamente organizadas para facilitar a compreensão dos pacientes, o Dr. Botelho utiliza essa plataforma para educar o público sobre procedimentos e cuidados com a saúde. No entanto, ele enfatiza veementemente a importância da consulta médica presencial. "Apesar de manter um canal informativo no YouTube, sempre priorizo o encontro face a face com meus pacientes antes de qualquer intervenção cirurgica. Meus vídeos no canal são apenas para tirar dúvidas iniciais, mas ressalto que a consulta pessoal é essencial para um tratamento seguro e eficaz" diz o Dr. Daniel Botelho. O presidente da BAPS explica as complicações que podem surgir ao confiar cegamente em vídeos do YouTube, especialmente quando se trata de questões de saúde. "A vasta diversidade de criadores de conteúdo na plataforma significa que qualquer pessoa, independentemente de suas qualificações pode postar vídeos sobre procedimentos médicos. Informações imprecisas, orientações perigosas e conselhos inadequados podem ser encontrados em meio a conteúdos aparentemente confiáveis". Confiar exclusivamente em vídeos sem a devida verificação das credenciais do criador e sem uma consulta médica apropriada pode resultar em sérias complicações para a saúde, ressaltando a necessidade de um discernimento cuidadoso ao navegar pelo vasto oceano de informações digitais. "É fundamental que as pessoas pesquisem sobre os médicos que fornecem informações no YouTube. Mesmo que esses profissionais tenham canais populares, verificar suas credenciais e experiência é essencial. Além disso, é aconselhável considerar a busca por segunda opinião médica" orienta o cirurgião plástico.

Sou Mais Bem Estar
Compartilhar
Publicidade
Publicidade