PUBLICIDADE

Número de infartos aumenta de 4% a 8% durante jogos do Brasil

Pesquisa feita pela USP utilizou dados obtidos nos torneios entre 1998 e 2010. Cardiologista dá dicas de prevenção

5 dez 2022 - 14h07
(atualizado em 6/12/2022 às 20h50)
Compartilhar
Exibir comentários
Número de infartos aumenta entre 4% e 8% durante jogos do Brasil
Número de infartos aumenta entre 4% e 8% durante jogos do Brasil
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

O futebol é, sem dúvida, um causador de fortes emoções entre os brasileiros, o que se intensifica durante a Copa do Mundo. No entanto, quem tem doenças cardíacas deve tomar cuidado para não sobrecarregar o coração, principalmente porque a ocorrência de infartos é maior durante os jogos do Brasil. 

Um estudo recente, realizado pela Universidade de São Paulo (USP), apontou que o número de infartos aumenta entre 4% a 8% durante partidas de futebol da Seleção Brasileira. A pesquisa utilizou dados obtidos nos torneios entre 1998 e 2010, com o objetivo de analisar a saúde dos torcedores. 

O estudo — publicado na revista científica Arquivos Brasileiros de Cardiologia, da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) — comparou a incidência de infartos durante os jogos e em períodos de normalidade, levando em conta pessoas com mais de 35 anos.

Infarto 

O infarto do miocárdio ocorre quando inúmeras células da região do coração morrem por conta da formação de um coágulo que interrompe o fluxo sanguíneo. Como consequência, as artérias entopem e dificultam a oxigenação no órgão, explica o cardiologista chefe da Clínica PrimeCor, Dr. Francisco Pupo.

 "A explicação para o estudo é que durante os momentos de fortes emoções pode ocorrer vasoconstrição das artérias do coração. Ou seja, é quando essas artérias subitamente se estreitam. Isso acaba dificultando a circulação do coração, podendo levar ao infarto", detalha o médico.

O problema não é só o futebol. Isso porque outras situações de exposição a níveis altos de estresse também são um gatilho para o ataque cardíaco. Além disso, homens acima dos 45 anos, assim como mulheres que já passaram dos 55 anos, correm maior risco de infartar.

Segundo o cardiologista, pessoas com registros anteriores de doenças cardíacas têm maior risco para essa ocorrência. "No entanto, aqueles que possuem um estilo de vida saudável, com práticas esportivas, controle dos níveis de pressão e boa alimentação estão mais protegidos", destaca o Dr. Francisco.

Sintomas

O médico cardiologista listou os principais sintomas de infarto:

  • Dor forte no peito;
  • Falta de ar;
  • Náuseas;
  • Palidez;
  • Sensação de desmaio;
  • Suor frio;
  • Vômito.

Na ocorrência desses sintomas, é importante procurar ajuda médica.

Como prevenir o infarto

Manter uma alimentação rica em fibras e vitaminas, praticar exercícios físicos, evitar o consumo de alimentos gordurosos, com alto teor calórico e também evitar o consumo de álcool e cigarros são formas de prevenir o ataque cardíaco. Além disso, é importante consultar um médico cardiologista anualmente para investigar oindício de riscos.

Aliás, pensando na Copa do Mundo, também é indispensável ter uma boa noite de sono antes dos jogos e beber água durante as partidas. "Caso o nervosismo bata, é importante tentar baixar a adrenalina, não exagerar no consumo de álcool, de café e de alimentos gordurosos e açucarados durante a partida. E, claro, saia da frente da TV e pare de ver o jogo se perceber que está com palpitações, respiração ofegante e sudorese", orienta o cardiologista.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade