PUBLICIDADE

Dia do combate à pneumonia alerta as pessoas sobre a doença

Publicidade
Tatiana Sisti

Doze de novembro é o dia do combate à pneumonia, doença que muitas pessoas não sabem exatamente o que é, quase nunca reconhecem os sintomas e raramente procuram um médico.

O grande problema disso tudo é que muita gente ainda morre por essa doença, que se detectada a tempo, pode ser curada em no máximo 10 dias. Ela é uma das grandes causadoras de morte em adultos e principalmente em crianças. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, 1,4 milhões de crianças morrem a cada ano por culpa da pneumonia, que faz mais vítimas do que pessoas que sofrem de malária e sarampo.

A pneumonia é causada por uma infecção nos pulmões, órgão responsável pela troca de gases. Quando uma pessoa contrai a doença, os alvéolos, que deveriam estar cheios de ar, passam a ficar cheios de secreções e impedem que o sangue receba oxigênio.

Tipos de pneumonia
- Broncopneumonia - afeta os alvéolos e os broncos
- Pneumonia lobares - causada nos segmentos dos pulmões e podem ser virais, bacterianas ou fúngicas

As mais comuns são as virais e as mais preocupantes são as bacterianas - geralmente confundidas com gripes -, que atingem pessoas, em sua maioria, com diabetes, problemas cardíacos e fumantes. Os dois tipos da doença são de baixo contágio.

Sintomas
Segundo Ana Paula Moschione, pediatra e médica assistente da unidade de alergia e imunologia do Instituto da Criança, os sintomas da doença podem passar desapercebidos e podem ser confundidos com uma gripe forte. Nesses casos, a doença acaba demorando mais para ser detectada e, consequentemente, o tratamento também. "Febre, tosse, falta de ar e queda do quadro geral, quando a pessoa se sente mal, com fraqueza e moleza, são sinais claros da pneumonia", explica.

Esses sintomas podem ser diferentes entre adultos e crianças. "Febre prolongada, dores abdominais e dores no tórax para respirar são características da pneumonia nas crianças". Segundo a médica, as crianças sentem menos dores e se queixam menos que os adultos. "É importante reparar na respiração cansada enquanto a criança brinca, por exemplo. Não é comum ela se sentir exausta com facilidade", explica.

Os idosos com pneumonia geralmente apresentam quadros de confusão mental. "Isso é causado pelo desequilíbrio sistêmico, falta de balanço do sódio ou concentração de açúcar alterada". explica. Além disso, o idoso tem aspiração de conteúdo gástrico que vai para o pulmão. "Geralmente os senhores passam mais tempo deitados e acabam tendo refluxos enquanto isso", detalha.

No caso do aparecimento de algum desses sintomas a pessoa deve procurar um médico o quanto antes. O atraso no diagnóstico agrava a doença e pode levar à morte. "Não precisa ser um pneumologista. Esse médico cuida do paciente mais quando a doença já está em um quadro avançado, que não tenha uma evolução adequada. Qualquer médico está apto a tratar uma pneumonia", afirma a médica.

Como prevenir
Existem dois tipos de vacinação:

Febre, tosse, falta de ar e queda do quadro geral são sinais da pneumonia
Febre, tosse, falta de ar e queda do quadro geral são sinais da pneumonia
Foto: Getty Images

- Vacina da gripe, vírus influenza. A pneumonia pode ser uma complicação da gripe


- Vacina anti-pneumocócica. A vacina é liberada na faixa etária pediátrica e para os maiores de 60 anos.

Também é importante não fumar, manter uma alimentação saudável e tomar cuidado com problemas do organismo, desde alergias até gripes.

Fonte: Terra
Publicidade