PUBLICIDADE

Dança para idosos com mais de 80 anos pode ser segredo da juventude

Pesquisa concluiu que atividade otimizou a vitalidade e confiança dos mais idosos

5 mar 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: iStock

A eficácia de uma atividade de dança semanal em pessoas com mais de 55 anos foi alvo de estudo da Universidade de Leeds, na Inglaterra. O estudo foi discutido pelo médico especialista em geriatria pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), Rubens de Fraga Júnior.  

O projeto, que recebeu o nome de Dance On, recebeu 685 pessoas para aulas de dança semanais durante um período de 12 meses. No final do estudo, os pesquisadores descobriram que as pessoas que participaram aumentaram a quantidade de atividade física que faziam a cada semana. Os participantes diziam que se sentiam mais fortes, confiantes e "anos mais jovens".

Ao Terra, a médica geriatra da Saúde no Lar, Simone de Paula Pessoa Lima, conta que a prática de atividades físicas, como a dança, é muito benéfica para pessoas idosas, incluindo aquelas com mais de 80 anos. 

“Esse exercício, especificamente, pode ser uma excelente opção, pois além de envolver a atividade física em si, também promove interação social e estimulação mental”, diz a especialista. 

A prática regular de dança pode beneficiar idosos ao melhorar o equilíbrio e a força muscular, o que é vital na prevenção de quedas, um risco comum em pessoas desse grupo. Além disso, a profissional destaca que a atividade estimula a função cerebral devido à sua natureza física e cognitiva, podendo ajudar na prevenção ou manejo da demência ao melhorar a memória, atenção e funções executivas. 

Entre os pontos positivos da atividade estão: 

  • Melhora da função cardiovascular;
  • Manutenção da força muscular;
  • Melhoria da flexibilidade e do equilíbrio;
  • Redução do risco de doenças crônicas;
  • Benefícios para a saúde mental;
  • Redução do risco de depressão;
  • Melhoria da cognição.

A médica explica que para os idosos acima dos 80 anos, os tipos de dança mais recomendados incluem dança de salão e dança aeróbica de baixo impacto. Estas formas de dança têm sido estudadas por sua capacidade de melhorar a mobilidade e o equilíbrio, importantes para prevenir quedas e promover a saúde geral. 

Suas necessidades de proteína mudam conforme você envelhece Suas necessidades de proteína mudam conforme você envelhece

Além disso, as sessões devem ser adaptadas ao nível de habilidade e condições de saúde dos idosos para garantir segurança e eficácia.

É importante lembrar que ao iniciar um programa de dança, idosos e cuidadores devem considerar a condição física atual, consultar um médico, escolher um estilo de dança adequado, começar devagar, usar roupas e sapatos confortáveis e seguros no pé, manter hidratação e evitar superfícies escorregadias. 

“É fundamental que uma equipe de profissionais desempenhem um papel na atenção integral à saúde do idoso, assegurando que as atividades, como a dança, sejam adequadas e seguras, atendendo a todas as necessidades biológicas, psicológicas e sociais do indivíduo”, recomenda a médica.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade