PUBLICIDADE

Como saber se estou com dengue? Confira os sintomas da doença

Dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes e acúmulo de líquidos em cavidades corporais são alguns dos sinais de alerta

8 fev 2024 - 14h07
(atualizado às 17h39)
Compartilhar
Exibir comentários

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou nesta quinta-feira (8), a primeira morte por dengue na capital neste ano. Bem como, no Estado, já confirmaram mais de 34 mil casos de dengue. Outros 31 mil estão em investigação, segundo o painel de monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde.

O Ministério da Saúde informou que iniciará a vacinação contra a dengue neste mês, em duas doses, começando por crianças e adolescentes. Com o aumento de casos, os 521 municípios de regiões endêmicas do país aplicarão o imunizante.

Ainda segundo informações da pasta, alguns sintomas da dengue representam um alerta para buscar atendimento emergencial. São eles: dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, acúmulo de líquidos em cavidades corporais, letargia, irritabilidade, aumento do fígado e sangramento de mucosa. 

Além disso, febre alta, dor de cabeça intensa, dor nas articulações e erupção cutânea, que se refere a alterações na cor (como vermelhidão) e/ou na textura (como caroços e inchaço) da pele, são sintomas que também exigem atenção reforçada, pois são possíveis indícios da doença.

Como saber se estou com dengue?

Em entrevista ao site O Tempo, Carlos Starling, médico infectologista e epidemiologista cooperado da Unimed-BH, detalha como esses sinais de alerta para dengue se manifestam.

"[É] uma dor na barriga intensa. Quando se toca na barriga ou mesmo sem encostar, o indivíduo já sente dor. É um incômodo muito grande, e essa dor é contínua. Náusea, vômitos persistentes, acúmulo de líquido [...] Agora, a queda de pressão arterial já se manifesta como uma dificuldade para ficar em pé e diminuição do volume de urina, que fica mais concentrada. O indivíduo vai ficar em pé, fica tonto", destaca.

Do mesmo modo, Starling pontua que sangramento nasal, na gengiva, além de aumento do fluxo menstrual, também são sinais que precisam de atenção. "Esses são sinais de que o quadro clínico tem maior gravidade. Nesse caso, o paciente tem que ser acolhido e avaliado com exames laboratoriais e acompanhado por um serviço de saúde", finaliza.

Alerta ligado: casos de dengue disparam em vários estados Alerta ligado: casos de dengue disparam em vários estados

Prevenção

A prevenção da dengue inicia-se ao evitar a procriação do seu vetor: o mosquito Aedes aegypti. O inseto é atraído por reservatórios de água parada, uma vez que as fêmeas depositam os ovos na superfície da água limpa. Outra forma de prevenção é vacinar-se.

De acordo com o site Mídia Max, a enfermeira da Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul, Bianca Modafari Godoy, ressalta que em casos de suspeitas de dengue, a recomendação imediata é manter-se hidratado e em repouso, além de buscar atendimento em uma unidade de saúde. 

"Importante ressaltar que não deve se automedicar, pois caso faça uso de anti-inflamatórios como aspirinas pode piorar a coagulação sanguínea e consequentemente o estado de saúde, já que a dengue pode causar hemorragia", aponta.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade