0

Com feriado, cidade de SP alcança taxa de isolamento de 52%

Desde março o índice não ficava tão elevado para uma quinta-feira, embora ainda seja menor do que as autoridades considerem necessário

22 mai 2020
14h19
atualizado às 14h48
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A taxa de isolamento social na capital paulista na quinta-feira, 21, ficou em 52%, melhor índice para uma quinta desde março. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 22, pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social, e é resultado do feriadão decretado pelas autoridades municipais para tentar frear o avanço do coronavírus na cidade.

Movimentacao de veículos e pessoas na Marginal do Rio Pinheiros durante feriado prolongado determinado pelo governo de Sao Paulo
Movimentacao de veículos e pessoas na Marginal do Rio Pinheiros durante feriado prolongado determinado pelo governo de Sao Paulo
Foto: ANDERSON LIRA/FRAMEPHOTO / Estadão Conteúdo

No Estado, a taxa foi menor, de 49%, uma vez que as demais cidades não anteciparam o feriado, como foi feito na capital. Na noite desta quinta, entretanto, a Assembleia Legislativa aprovou projeto de lei que antecipa para a próxima segunda-feira, 25, o feriado da Revolução Constitucionalista, de 1932, que é comemorado no Estado em 9 de julho. Esse feriado valerá para todo o Estado, incluíndo também a capital, criando um fim de semana prolongado.

Nesta sexta, intervalo entre os feriados, a capital está em ponto facultativo, e parte do comércio está aberta. Se os índices se mantiverem superior a 50%, esta terá sido a melhor semana desde a segunda semana da quarentena, em 29 de março. Na quarta, primeiro dia do feriado, a taxa foi de 51%.

Os índices, entretanto, ainda estão bem abaixo do que as autoridades de saúde do Estado consideram como ideal: 70%. Na semana que vem, após o feriadão, Prefeitura e governo do Estado devem anunciar as mudanças da atual quarentena, que acaba no dia 31.

Veja também:

De andador, veterano de guerra de 99 anos arrecada milhões para saúde pública britânica
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade