PUBLICIDADE

Ginecomastia: hormônios podem gerar crescimento mamário em homens

Endocrinologista explica as causas, como prevenir e o tratamento correto do problema

12 abr 2022 14h04
ver comentários
Publicidade
Entenda a ginecomastia
Entenda a ginecomastia
Foto: Shutterstock / Sport Life

ginecomastia é algo que pode comprometer a autoestima masculina, promovendo um crescimento exagerado das mamas. Ela é, na verdade, uma condição que ocorre, na maioria das vezes, por causa de desequilíbrios hormonais provocados por diversos motivos.

"É o aumento das mamas por hiperestímulo das glândulas mamárias devido à alteração hormonal. Tal condição afeta os homens. Quando há aumento do tecido de gordura das mamas, denominamos pseudoginecomastia ou lipomastia", explica a endocrinologista Stephani Caser, que nos esclareceu uma série de dúvidas sobre a ginecomastia.

Causas da ginecomastia

De maneira simplificada, a ginecomastia acontece quando existe uma diminuição de hormônios masculinos e um aumento dos femininos no organismo de um homem. Fator que provoca um desequilíbrio no corpo e estimula o crescimento involuntário das mamas. Porém, existem vários itens que podem desencadear essa alteração no eixo hormonal. Confira alguns deles:

Uso inadequado de medicamentos como:

  • Espironolactona;
  • Esteroides anabolizantes e antiandrogênicos;
  • Cimetidina;
  • Ranitidina;
  • Cetoconazol;
  • Estrogénios;
  • Hormônio gonadotrofina coriónica humana (hCG);
  • Inibidores da 5-alfa-redutase.

Doenças pré-existentes:

  • Hipertireoidismo;
  • Cirrose hepática;
  • Hipogonadismo;
  • Alguns tumores (testículo, pulmão, fígado e adrenal).

"Quando não encontramos uma causa, chamamos de ginecomastia idiopática. Também pode ser fisiológica, sendo esta temporária e mais comum na infância e adolescência", conta a Dra. Caser.

Como prevenir

Por causa do aumento das mamas, a ginecomastia é um problema que pode provocar distúrbios psicológicos na saúde mental dos homens, interferindo diretamente em questões de autoconfiança e autoimagem. "Durante as consultas ouvimos relatos dos pacientes referindo constrangimento no meio social", conta a médica.

Por esse motivo, é fundamental ter atenção às causas e prevenir o desenvolvimento da ginecomastia, investindo, principalmente, em hábitos saudáveis, como:

  • Evitar o uso dos medicamentos citados;
  • Controlar o consumo de álcool;
  • Diminuir a ingestão de alimentos gordurosos;
  • Não utilizar drogas como anfetaminas, maconha, heroína e metadona.

Tratamento

Mas, se você já desenvolveu uma ginecomastia que te incomoda e atrapalha a qualidade de vida, fique tranquilo. Os bons hábitos citados acima - com o passar do tempo e de maneira gradativa - também conseguem atuar no organismo e provocar a regressão do tamanho das mamas.

Agora, se a ginecomastia for persistente e não regredir ou desaparecer com a adesão de um estilo de vida saudável, a recomendação é procurar o acompanhamento de um médico especialista. Ele vai avaliar se o caso pode ser solucionado com tratamento medicamentoso ou se precisará de cirurgia redutora.

Fonte: Saúde em Dia e Stephani Caser, endocrinologista da Vibe Saúde.

Sport Life
Publicidade
Publicidade