PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Após cirurgia íntima, mulheres têm melhora da autoestima e do desejo sexual

Pesquisa inédita brasileira mostrou o que muda na vida das mulheres após ninfoplastia

19 abr 2024 - 06h40
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Uma pesquisa inédita brasileira apresentada em março no Congresso Mundial de Ginecologia Estética realizado em Cartagena, na Colômbia, mostra que a cirurgia íntima melhora a autoestima e aumenta o desejo, interesse e satisfação sexual das mulheres.
Após cirurgia íntima, mulheres têm melhora da autoestima e do desejo sexual:

Uma pesquisa inédita brasileira, apresentada em março no Congresso Mundial de Ginecologia Estética, realizado em Cartagena, na Colômbia, mostrou que a cirurgia íntima é capaz de melhorar a autoestima e aumentar o desejo, interesse e satisfação sexual das mulheres. 

“Muitas mulheres sentem desconforto e constrangimento com a sua região íntima, pelo excesso de pele (hipertrofia) dos pequenos lábios. É importante destacar que não existe um padrão normal estético para a região, já que sua anatomia varia muito entre as mulheres. É considerado anormal tudo o que causa constrangimento, desconforto, vergonha ou piora da autoestima”, explica o ginecologista Igor Padovesi, membro sênior da European Society of Aesthetic Gynecology (ESAG), da North American Menopause Society (NAMS) e associado à Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). 

“A pesquisa mostrou que 87,6% das mulheres submetidas à cirurgia experimentam grande melhora na autoestima e 82,7% relataram maior interesse, desejo e satisfação nas relações sexuais”, explica Igor, autor do trabalho.

O estudo retrospectivo incluiu 119 mulheres entre 15 e 69 anos que realizaram a cirurgia de labioplastia interna (ninfoplastia) no Instituto de Cirurgia Íntima, localizado em São Paulo. A elas, foi apresentado um questionário sobre suas motivações, expectativas, dor pós-operatória, satisfação geral e impacto na autoestima e na sexualidade. 

“No geral, as mulheres que se submetem ao procedimento sentem-se incomodadas com o volume dos grandes lábios, que pode ‘marcar’ a roupa íntima ou biquíni ou em situações como a prática de esportes ou uso de roupas justas. Elas também relatam desconforto e constrangimento na relação sexual, dificuldade para higienizar a região, insatisfação ou vergonha com a aparência da região íntima, além de baixa autoestima e baixa libido”, destaca o ginecologista. 

Motivação – Não existe um motivo único que leva uma mulher a realizar a labioplastia, segundo o trabalho. Os resultados indicam: estética e vergonha (21,4%), estética (17,7%), estética e sintomas físicos (14,2%), sintomas físicos (3,6%), vergonha 2,4%), vergonha e sintomas físicos (2,4%) e todas as opções anteriores (38,2%).

Melhora dos sintomas – Dentre as que mulheres que realizaram o procedimento, 89,3% delas relatam terem resolvido seus sintomas e queixas, enquanto 10,7% afirmam que houve melhora parcial.

Influência e tempo até a cirurgia – A grande maioria (95,9%) mencionou não ter sofrido nenhuma influência externa para realizar a cirurgia (como amigas, marido, redes sociais ou internet). As mulheres, no geral (37,2%), demoram mais de 3 anos a realizar a operação desde a primeira vez em que pensaram na cirurgia. E 92,6% das mulheres afirmaram que depois de terem se submetido à ninfoplastia, acharam que deveriam ter realizado o procedimento antes.

Melhora da autoestima – 87,6% das mulheres relataram experimentar grande melhora na autoestima e uma relação mais positiva com o corpo após a cirurgia; 11,6% dizem que observaram pouca melhora; e apenas 0,8% não sentiram diferença.

Sexualidade – Quanto ao desejo, interesse pelo sexo e satisfação nas relações, 64,5% das mulheres dizem que melhorou muito, 18,2% melhoraram um pouco, 14,9% não sentiram diferença e 2,5% delas não tinham relações sexuais antes da operação. Com relação à sexualidade, outra questão foi apresentada as mulheres: você acha que antes de fazer a labioplastia seu interesse em receber sexo oral ficava prejudicado? 66,1% responderam que sim. Dessas, 45% relatavam vergonha, 28,7% evitavam receber e 18,8% se negavam a receber sexo oral. Após a labioplastia, o interesse em receber sexo oral aumentou expressivamente: 83,8% das mulheres afirmaram que a cirurgia melhorou muito, 13,8% um pouco e só 2,5% delas afirmaram continuar não gostando ou não praticando.

Como é feita a cirurgia

O objetivo da ninfoplastia, segundo o médico, é remover o excesso de pele dos pequenos lábios, deixando-os para dentro dos grandes lábios. O procedimento pode ser realizado com laser e/ou com bisturi elétrico de alta frequência. Antes realizada como uma cirurgia hospitalar tradicional, com a evolução das técnicas cirúrgicas, atualmente no Brasil e no mundo a ninfoplastia tem sido realizada como uma cirurgia ambulatorial, diz o ginecologista. 

“A redução cirúrgica dos pequenos lábios é um procedimento relativamente simples, mas capaz de aumentar significativamente a autoestima e o bem-estar físico, psicológico e sexual. Vale lembrar que este é um procedimento essencialmente estético, embora melhore também muitos sintomas de desconforto físico com a região genital. E a decisão de realizá-la deve ser sempre da própria mulher, para melhora da sua qualidade de vida, autoestima e sexualidade”, explica o médico.

Para a cirurgia, não é necessário nenhum preparo especial. “Recomendamos que a mulher faça a depilação da região alguns dias antes. No dia do procedimento, é necessário vir sem nenhum tipo de metal no corpo (anéis, correntes, brincos etc.). Antes do início do procedimento, é aplicado um gel anestésico potente, que já tira a sensibilidade da região. Com isso, a mulher praticamente nem sente a injeção do anestésico nos lábios, o que torna o procedimento basicamente indolor”, destaca Igor.

Na cirurgia, são utilizados pontos de fio absorvível (que caem sozinhos e não precisam ser retirados depois). “O fato de poder ser realizada de forma ambulatorial (sem internação hospitalar) torna o procedimento mais acessível (sem despesas hospitalares ou com os honorários de anestesista), e também permite que a mulher possa realizar sem contar para ninguém (pois não depende de ter um acompanhante na internação)”, destaca Igor Padovesi.

Processo de recuperação

Como a região é muito sensível, os primeiros dois dias são os mais incômodos para a mulher, segundo o médico. 

“É comum a sensação de uma certa ardência. Inchaço no local é esperado e pequenas equimoses (roxos) são comuns também, nesses primeiros dias.  Para amenizar os sintomas, recomendamos o uso de medicamentos e cuidados locais”, explica. 

“A maioria das mulheres faz o procedimento na sexta-feira e retorna ao trabalho na segunda. Quanto aos exercícios físicos, depende do tipo de atividade praticada e não há uma regra absoluta. Recomendamos repouso por cerca de 15 a 20 dias, mas depende da recuperação individual. Exercícios que não causam tanto contato ou atrito direto com a região podem ser iniciados após cerca de 10 dias, se a mulher se sentir bem para tal”, destaca Igor.

Por fim, o médico enfatiza que o procedimento não causa a perda da sensibilidade sexual feminina, que provém do clitóris, região que não é manipulada no procedimento. Pelo contrário, como comprovado neste estudo, as mulheres que se submetem à ninfoplastia têm uma melhora significativa do desejo e interesse pelas relações. 

“O resultado final, quando nem é possível dizer que a região foi operada (já que não deixa cicatrizes) e já não terá mais nenhuma sensibilidade, é esperado em 3 a 4 meses”, finaliza o médico.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade