PUBLICIDADE

Alergia à pimenta é raridade; saiba quais alimentos causam mais alergia

Episódio que deixou jovem em estado grave em Goiás foge à normalidade; veja também reações no corpo que são mais comuns

15 mar 2023 - 16h49
(atualizado às 16h49)
Compartilhar
Exibir comentários

Casos de reação alérgica à pimenta, como a suspeita de que tenha sofrido a jovem Thais Medeiros de Oliveira, de Anápolis (GO), são raros. A trancista de 25 anos segue internada em estado grave desde o último dia 17, quando cheirou um vidro de pimenta-bode em conserva, o que lhe desencadeou um quadro de asma grave e, em seguida, uma parada cardiorrespiratória.

Quais tipos de alimentos podem desencadear reações alérgicas?
Quais tipos de alimentos podem desencadear reações alérgicas?
Foto: Gerenme / iStock

De acordo com a nutricionista Renata Brasil, da clínica Soloh de Nutrição, esses casos são classificados no grupo das especiarias. No entanto, o que costuma ocorrer são confusões entre episódios com suspeita de origem alérgica que, na verdade, são de intolerância.

"Isto é importante para diferenciar, uma vez que as reações alérgicas são mediadas por anticorpos verdadeiros e trazem sérios riscos à saúde, diferentemente de uma reação de intolerância", pondera Renata.

Os alimentos que mais causam alergia são:

  • leite de vaca;
  • soja;
  • amendoim;
  • ovo;
  • castanhas;
  • peixe e frutos do mar;
  • aditivos e conservantes alimentares;
  • trigo, aveia e centeio.

Reações comuns

Já as reações mais comuns são formigamentos na língua e manifestações cutâneas na região da boca e rosto, que podem ser erupções no rosto e "bolinhas" ao redor da boca.

A nutricionista destaca ainda que os casos mais graves representam uma reação aguda, que pode ocorrer imediatamente, como foi o caso de Thais, ou algumas horas após o contato com algum componente ao qual a pessoa seja alérgica. Esses casos mais severos podem se apresentar de duas formas:

  1. Como inchaços e problemas respiratórios ou gastrointestinais, a exemplo de vômitos, dores abdominais e coceira;
  2. Como um edema de glote, que é quando a pessoa tem o inchaço na garganta, impedindo o fluxo de ar.

Reação à pimenta deve culminar em lesão neurológica grave

Internada há quase um mês, Thais passou por sedação, intubação e ventilação médica. Atualmente, a avaliação da Santa Casa de Anápolis, onde ela está internada, é de que a jovem deve sofrer uma lesão neurológica grave. 

Ao Terra, o neurocirurgião Felipe Mendes, membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, explicou que a expressão é usada quando várias regiões do cérebro, onde existem muitos neurônios, são comprometidas. Isso pode significar, por exemplo, impacto na fala, na movimentação e no estado de alerta, nível de interação que faz o indivíduo reagir a estímulos.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade