PUBLICIDADE

Parada cardíaca após cheirar pimenta: saiba o que pode acontecer em uma crise alérgica

Caso de jovem em estado grave após reação alérgica é raro; neurologista explica como asma pode ter agravado o quadro

15 mar 2023 - 12h13
(atualizado às 16h49)
Compartilhar
Exibir comentários

O caso de uma jovem de 25 anos que ficou em estado grave após cheirar pimenta gerou surpresa na web. A trancista Thais Medeiros de Oliveira, de Anápolis (GO), deve sofrer uma "lesão neurológica" após o episódio ocorrido no último dia 17.

A família conta que a jovem falava sobre pimentas quando cheirou pimenta-bode em conserva e, rapidamente, teve reação alérgica
A família conta que a jovem falava sobre pimentas quando cheirou pimenta-bode em conserva e, rapidamente, teve reação alérgica
Foto: Instagram/Reprodução

Tudo aconteceu durante um almoço na casa do namorado. A família conta que a jovem falava sobre pimentas quando cheirou um recipiente com pimenta-bode em conserva. Rapidamente, veio a reação alérgica.

Thais relatou coceira na garganta e mal-estar. Como o uso da bombinha de asma nem o antialérgico ajudaram, os familiares a levaram ao Hospital Evangélico de Anápolis, onde ela precisou ser reanimada, pois chegou sem pulso.

No dia seguinte, diante da gravidade da crise alérgica, foi transferida para a Santa Casa de Anápolis. Ao longo desse mês, Thais foi internada na UTI, entubada, sedada e recebeu ventilação mecânica.

Com quadro considerado estável desde a última semana, foi transferida para o quarto. Na avaliação dos médicos, a pimenta desencadeou crise de asma que a jovem sofreu, tendo como consequência a parada cardiorrespiratória.

O que acontece em uma crise alérgica?

"As crises alérgicas, felizmente, na maioria das vezes, não chegam a dar uma repercussão tão grave", pondera o neurologista Felipe Mendes em entrevista ao Terra. Ele ressalta que as reações mais comuns são as manifestações cutâneas e o indivíduo costuma saber qual antialérgico utilizar para atenuar os sintomas.

"Nessa pequena parcela de casos que têm uma manifestação mais grave, o sintoma mais perigoso é o edema de glote, que é quando afeta as vias respiratórias. É como se elas se fechassem por causa da crise alérgica. Por isso, a pessoa não consegue respirar adequadamente, falta oxigênio e, se não for resolvido de forma imediata, pode evoluir pra uma parada cardiorrespiratória, uma parada cardíaca", detalha o médico, que é membro titular do Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

Foi esse o caso de Thais Medeiros. Além de asma, ela também tinha bronquite e, conforme pontua a nutricionista Renata Brasil, ela teve uma reação aguda imediata em sua forma mais grave.

Como a pessoa asmática tem uma hipersensibilidade das vias respiratórias, a crise funcionou como um agravante à reação alérgica sofrida pela trancista. Somados, esses fatores provocaram os problemas neurológicos.

"A partir do momento que alguém está em uma parada cardiorrespiratória é como se o coração parasse. O sangue não é mais bombeado, então o cérebro, o sistema nervoso que é uma estrutura altamente dependente de oxigênio, não consegue funcionar adequadamente. Por mais que o corpo direcione o fluxo sanguíneo para órgãos vitais, como o próprio coração já não está mais batendo, o cérebro começa a sentir os efeitos dessa falta de oxigênio generalizada", afirma Mendes.

De acordo com o médico, a partir disso, quanto mais tempo o processo demora, maior risco de evolução para um quadro desfavorável com sequelas graves.

Pimenta desencadeou crise de asma que teve parada cardiorrespiratória como consequência
Pimenta desencadeou crise de asma que teve parada cardiorrespiratória como consequência
Foto: khouwes / iStock

O que significa lesão neurológica grave?

O chefe da UTI da Santa Casa, Rubens Dias, disse ao "Fantástico", da TV Globo, que a expectativa é de que Thais tenha sofrido uma "lesão neurológica grave". O neurocirurgião Felipe Mendes esclarece que a expressão é usada quando várias regiões do cérebro, onde existem muitos neurônios, são comprometidas.

Não é possível afirmar quais funções foram atingidas no caso de Thais, mas, de modo geral, uma lesão do tipo pode afetar a linguagem, a movimentação e o estado de alerta. Tal estado se refere ao nível de interação que faz o indivíduo ficar acordado e reagir aos estímulos do ambiente.

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade