PUBLICIDADE

Festa junina: saiba como proteger os cães dos fogos de artifício

Médica-veterinária revela maneiras de reduzir o impacto do barulho dos fogos de artifício nos pets durante as celebrações juninas

22 jun 2024 - 14h00
(atualizado às 14h25)
Compartilhar
Exibir comentários
O barulho dos fogos de artifício pode causar estresse nos animais de estimação
O barulho dos fogos de artifício pode causar estresse nos animais de estimação
Foto: Shutterstock / Alto Astral

A temporada de festas juninas segue a pleno vapor pelo Brasil. A celebração, uma das mais aguardadas pelos brasileiros, é conhecida pelas quadrilhas e pelas comidas típicas juninas. Mas, você sabia que para os pets a festa pode ser desafiadora? Isso acontece pois a celebração também é marcada pelos sons de fogos, rojões e biribinhas que podem incomodar os cães

"A audição do cachorro é mais aguçada que a nossa. Por isso, o estrondo dos artefatos é extremamente incômodo para o pet", explica a médica-veterinária Marina Tiba, gerente de produto da unidade de Animais de Companhia da Ceva Saúde Animal.

Ao ouvir o barulho, o pet apresenta mudanças comportamentais que indicam medo e ansiedade. As manifestações caninas de medo de barulho vão desde esconder-se, tremer e salivar, manter-se grudado no tutor, respiração ofegante, latidos e choramingos, até sinais extremos como automutilação e tentativas arriscadas de escapar de casa.

"Dependendo da região onde o animal mora, os sons podem ser frequentes e ficarem ainda mais próximos dos animais e isso pode trazer riscos para o bem-estar e para segurança do pet. Quando os artefatos explodem muito próximos ao cão, pode acontecer inclusive danos na audição dele. Em casos mais extremos, a fobia pode levar o animal a óbito", conta a profissional.

5 doenças que podem ser transmitidas pela saliva dos cães 5 doenças que podem ser transmitidas pela saliva dos cães

Medidas para amenizar os barulhos dos fogos

Para proteger os cães que têm medo do barulho de fogos de artifícios, algumas medidas, como deixar o animal em um ambiente seguro, com um som conhecido, e oferecer brinquedos e petiscos, podem ajudar a minimizar o desconforto causado pelos fogos.

"Caso o tutor perceba que haverá uma queima de fogos próxima da residência, o ideal é levar o pet para um ambiente mais tranquilo onde o som possa ser abafado o máximo possível", orienta Marina. 

Outro ponto de atenção é respeitar o comportamento do cão. "Alguns animais podem se esconder embaixo das camas, por exemplo. Caso isso ocorra o tutor não deve tentar retirá-lo, pois isso aumenta o estresse e medo. É importante esperar e respeitar o tempo do pet e oferecer um ambiente com brinquedos e alimentos positivos para ele", explica a veterinária. 

Os animais interpretam os barulhos dos fogos de artificio como uma ameaça, algo fora da rotina e isso desperta o pânico. É comum que os cães se escondam, e em casos graves a fobia pode até mesmo provocar a fuga ou acidentes domésticos.  A presença do tutor nesses momentos pode, inclusive, ser uma ferramenta para tranquilizar o pet. Caso não seja possível, é indicado que o animal fique em um ambiente restrito e seguro, onde seja possível abafar o som.

Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade