PUBLICIDADE

Sexo na gravidez? Sim! Tire 6 dúvidas a respeito

Para a maioria das mulheres, não há motivo para evitar sexo durante a gestação

28 mai 2015 12h27
| atualizado às 12h45
ver comentários
Publicidade

Sexo durante a gravidez leva a algumas dúvidas comuns, como “vai machucar o bebê?”, “será que ele vai saber que estamos fazendo sexo”?, “alguma posição não é permitida?”. A professora de obstetrícia, ginecologia e ciências reprodutivas Mary Jane Minkin, da Escola de Medicina da Universidade Yale, nos Estados Unidos, esclareceu seis questões sobre o tema, listadas pelo site Health:

Siga Terra Mulher no Twitter

1. Sim, é seguro
Para a maioria das mulheres, não há nenhuma razão para evitar o sexo durante a gravidez, como informou a médica. Não vai machucar o feto e ele também não vai saber o que o casal está fazendo, como muitos pais se preocupam. Se passou da hora de entrar em trabalho de parto, a relação sexual é ainda mais recomendada. O esperma é rico em hormônios chamados prostaglandinas, que podem realmente estimular o útero a se contrair.

Foto: iStock / Getty Images

2. Nem todas podem
Mulheres com risco de entrar em trabalho de parto prematuro não devem ter relações sexuais, já que o esperma poderia trazer contrações indesejadas, segundo a médica. Se a futura mamãe for diagnosticada com placenta prévia, quando a placenta está fixada à parede uterina cobrindo parcial ou totalmente o colo do útero, também deve se abster tanto do sexo quanto de orgasmos. Caso contrário, corre o risco de a placenta sangrar.

Foto: iStock / Getty Images

3. Vale qualquer posição
Não há maneira certa ou errada de fazer sexo quando se está grávida. Você não vai esmagar o bebê caso opte pelo papai-e-mamãe, por exemplo. Basta escolher a posição que a faça se sentir melhor. Mulher por cima é uma das mais confortáveis, como informou a médica.

Foto: iStock / Getty Images

4. É normal não ter vontade
Não se surpreenda se não estiver com vontade de fazer sexo. As mulheres mantêm menos relações sexuais no terceiro trimestre do que em qualquer outro, como mostram alguns estudos, provavelmente porque estão mais volumosas e fisicamente cansadas, comentou Mary Jane. Há também a liberação do hormônio prolactina, que ocorre durante toda a gravidez e pode reduzir a libido. Fora isso, a mudança da imagem corporal também tende a incomodar algumas mulheres, reduzindo o desejo.

Foto: iStock / Getty Images

5. Segurança
Se você fica sempre nervosa em relação ao sexo por medo de engravidar, o fato de que isso já não é mais um problema pode ser libertador, como informou a médica. “É o mesmo que ocorre com as mulheres que apostam em um método de controle de natalidade e, então, apresentam uma grande libido”, comentou.

Foto: iStock / Getty Images

6. Evite DSTs
A médica Mary Jane ressalta a importância de evitar relações sexuais com alguém que você acha que pode ter uma infecção sexualmente transmissível. Não sabe se ele tem? Mande-o fazer um teste. Como os preservativos não são 100% eficazes, melhor zelar pela saúde do bebê. Se você contrair gonorreia ou clamídia e der à luz, por exemplo, a criança poderia pegar as bactérias ao passar pelo canal de parto, o que pode levar até a cegueira. É fato que é usado um colírio no nascimento para evitar essa condição, chamada oftalmia neonatal, mas todo cuidado é pouco.

 

Exercícios para gestantes ajudam a manter uma gravidez ativa:

 

Tire 32 dúvidas sobre a gravidez Tire 32 dúvidas sobre a gravidez

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade