0

Ex-pedreiro e trans se classificam em seleção que lançou Gisele

11 dez 2020
10h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O concurso "The Look of The Year", neste ano realizado em formato 100% digital, revelou nesta quinta-feira (10) vencedores da edição 2020. A seleção de modelos, lançada em 1983, já revelou estrelas como Gisele Bündchen, Isabeli Fontana, Michelle Alves, Ana Beatriz Barros e Carol Ribeiro, entre diversas outras top models, em antigas edições.

Peter Silva (Foto: Divulgação/Joy Model)
Peter Silva (Foto: Divulgação/Joy Model)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Na categoria masculina, que elege apenas um representante, o ganhador foi Peter Silva, de São Paulo, capital, de 18 anos, que trabalhava como servente de pedreiro. "Fico feliz por ver o mercado dando oportunidades, promovendo nossa beleza. Assim, posso lutar por uma vida melhor", afirmou o jovem, estreia agora na moda como aposta das passarelas e vencedor da seleção da JOY Model.

Oda (Foto: Divulgação/Joy Model)
Oda (Foto: Divulgação/Joy Model)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Na categoria feminina, foram escolhidos três nomes. Em primeiro lugar, ficou a mineira de João Monlevade, Caroline Aranda, de 17 anos. O segundo lugar foi para a sergipana, de 17 anos, Diane Morais, e o terceiro lugar para Oda, mulher transexual de 21 anos.

Caroline Aranda (Foto: Divulgação/Joy Model)
Caroline Aranda (Foto: Divulgação/Joy Model)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

"Estou muito feliz! Desde criança tenho vontade de trabalhar como modelo. O "The Look of The Year" é uma grande porta que se abre, onde jovens sonhadores - como eu - podem realizar seus sonhos", afirmou a vencedora da edição, Caroline Aranda.

Transexual

Oda (Foto: Divulgação/Joy Model)
Oda (Foto: Divulgação/Joy Model)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

Oda, de Cairu, município baiano de 20 mil habitantes, estreia na moda com a intenção de usá-la como ferramenta para transformação social. "Como mulher transexual, preta e crespa, que mora numa casa de acolhimento para pessoas LGBTQIA+ em Salvador, eu acredito que a identidade de gênero, o empoderamento racial e as questões sociais compõem minha história, o lugar ao qual pertenço e tudo que sou. O mundo é diverso em todos os sentidos, por isso é tão importante incluir a diversidade e quebrar paradigmas", reforça.

Diana Morais (Foto: Divulgação/Joy Model)
Diana Morais (Foto: Divulgação/Joy Model)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

O concurso

O anúncio dos vencedores foi feito através de videochamada, apresentada pela top model Sofia Resing, no qual 14 finalistas na categoria feminina e 6 finalistas masculinos acompanharam a apuração dos votos, feitos por um júri composto por profissionais do ramo, como grandes agências internacionais de Paris, Milão, Nova Iorque e Londres, além de importantes nomes do mercado brasileiro.

Peter Silva (Foto: Divulgação/Joy Model)
Peter Silva (Foto: Divulgação/Joy Model)
Foto: Elas no Tapete Vermelho

O evento contou com mais de 6 mil inscrições, de todo Brasil, gratuitas e em formato 100% virtual, respeitando o distanciamento social em tempos de pandemia e criando formas inovadoras de revelar novos talentos brasileiros para o mercado da moda internacional.

A partir de 2013, o evento foi relançado no país, pela JOY Model, sob a tutela dos empresários Liliana Gomes e Marcelo Fonseca - responsáveis por catapultar a carreira de Lais Ribeiro, única Angel brasileira da Victoria's Secret, ao estrelato e, desde então, segue como importante plataforma para lançamento de novos talentos.

Veja também:

Mais bem-vestida de 2020: veja as 5 mais votadas do ano
Elas no Tapete Vermelho
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade