0

Bebês que recebem carinho sentem menos dor, diz pesquisa

Estudo provou que ato é como um analgésico para os pequenos; veja velocidade ideal

18 dez 2018
12h23
atualizado às 13h41
  • separator
  • comentários

Se procedimentos médicos dão medo e causam dor até nos adultos, imagine o que pode desencadear nos bebês? Um estudo inglês investigou quais os efeitos de acariciar suavemente os pequenos durante um exame de sangue. Os pesquisadores descobriram que os bebês que receberam carinho sentiam menos dor.

Por HelloRF Zcool/Shutterstock
Por HelloRF Zcool/Shutterstock
Foto: Getty Images / Minha Vida

A descoberta foi feita a partir de um experimento que monitorou o cérebro de 32 bebês enquanto eles colhiam sangue. A metade do grupo que foi acariciada durante o procedimento mostrou ter uma atividade cerebral relacionada a dor 40% menor.

"O toque parece ter um potencial efeito analgésico sem os riscos de efeitos colaterais", explica Rebeccah Slater, pesquisadora. A explicação está no fato de que o carinho ativa uma classe de neurônios sensoriais na pele que já estão ligados à diminuição da dor em adultos.

O estudo também sugeriu uma velocidade ideal para acariciar os pequenos: 3 centímetros por segundo. É difícil calcular, mas, segundo a pesquisadora, os pais já fazem dessa forma intuitivamente.

A pesquisa da Universidade de Oxford com a Universidade Liverpool John Moores foi publicada na revista Current Biology.

Veja também:

As meninas que ficam noivas ainda bebês

 

Minha Vida
  • separator
  • comentários
publicidade