PUBLICIDADE

Férias escolares: dicas para aproveitar o mês longe do celular

O recesso de julho é uma ótima oportunidade para a criançada abusar das telas, né? Veja como deixar as férias escolares divertidas e offline

3 jul 2022 - 09h06
Ver comentários
Publicidade
Atividades recreativas devem afastar as crianças dos celulares
Atividades recreativas devem afastar as crianças dos celulares
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Quando o mês de julho começa, a criançada já fica feliz, afinal, as férias escolares estão só começando! Longe das aulas e com mais tempo disponível, a oportunidade é perfeita para acordar tarde, brincar e se divertir muito. Porém, se antes as crianças usavam as férias para se sujar e aprontar, hoje, os pequenos hoje só querem saber das telas.

Vídeos no YouTube e aplicativos de jogos dominam o tempo livre delas. Assim, acabam passando horas e horas na frente da televisão, tablet, computador e celular — as famosas "babás eletrônicas". E, uma vez que isso se torna um hábito, fazer atividades offline passa a ser muito difícil. 

Especialista explica que o uso excessivo de eletrônicos é prejudicial às crianças
Especialista explica que o uso excessivo de eletrônicos é prejudicial às crianças
Foto: Shutterstock / Alto Astral

"Tempo de tela é coisa séria. O uso excessivo pode diminuir o engajamento da criança em atividades necessárias para seu desenvolvimento, além de interferirem na socialização com a família e impactar negativamente na quantidade e qualidade do sono, por exemplo. O cérebro da criança ainda está em desenvolvimento e para isso ela precisa brincar e interagir com pessoas de carne e osso", destaca a Mestre em psicologia positiva Adriana Drulla. 

Outro ponto trazido pela especialista é sobre as habilidades socioemocionais, que não podem ser aprendidas através do celular. Segundo ela, passar muito tempo usando aparelhos eletrônicos pode trazer uma série de problemas nesse sentido, como a perda de foco e atenção, que prejudica o aprendizado e favorece o surgimento de ansiedade e problemas comportamentais. Há ainda um impacto na autoestima, tornando a criança mais suscetível ao bullying

6 dicas para aproveitar as férias longe das telas

A seguir, Adriana lista algumas estratégias para desconectar os pequenos durante o mês de julho e incentivá-los a viver além do mundo virtual. Confira!

  • Faça tarefas com seus filhos: vale cozinhar, brincar, lavar roupa...
  • Construa o cantinho da brincadeira: no espaço podem ter brinquedos, livros, espaço para pintura, entre outras atividades;
  • Explique que a tecnologia também faz mal: com uma linguagem simples, fale que usar demais os aparelhos podem trazer alguns problemas. Alguns vídeos conseguem ajudar nessa explicação e mostrar que essa "restrição" é para o bem!
  • Programe os dispositivos: caso a criança tenha seu próprio tablet ou celular, deixe-o programado para desligar em um horário específico. Se não for possível, programe um alarme que indique a hora de parar de usar;
  • Tudo na base da conversa: impor esses limites costuma causar protesto por parte dos filhos. Neste caso, lembre sobre o combinado de vocês de forma gentil e acolha as frustrações deles, mas sem voltar atrás. Seja firme com o limite;
  • Incentive outras atividades: use o tempo fora das telas para fortalecer os vínculos de vocês. Esteja presente, brinque e aproveite as férias. Isso fará toda a diferença para o emocional dos pequenos.

Fonte: Adriana Drulla, Mestre em Psicologia Positiva pela Universidade da Pennsylvania. 

Alto Astral
Publicidade
Publicidade