PUBLICIDADE

Restaurante com estrela Michelin fecha por ter ficado caro demais: 'saiu do controle'

Deanes EIPIC, na Irlanda do Norte, funciona há 26 anos; equipe já planeja relançamento

17 nov 2023 - 12h37
(atualizado às 14h53)
Compartilhar
Exibir comentários

Um restaurante com estrela Michelin em Belfast, na Irlanda do Norte, está fechando as portas após 26 anos de atividade devido aos custos que se tornaram muito elevados, tanto para os clientes quanto para os operadores do restaurante. As informações são de reportagem da CNN.

Deanes Eipic
Deanes Eipic
Foto: Deanes Eipic/Divulgação / Estadão

O Deanes EIPIC, do chef norte-irlandês Michael Deane, conquistou sua primeira estrela Michelin após um ano da abertura, em 1997. Neste mês, a empresa anunciou que o restaurante será fechado até o final de 2023 devido à sensibilidade crescente aos preços entre os clientes e ao impacto da Covid, do Brexit e da crise do custo de vida. Um relançamento está sendo planejado.

O chef principal, Alex Greene, finalista do programa de TV britânico "Great British Menu", disse à CNN que vê a decisão como sintomática de uma tendência crescente na indústria. "EIPIC como um todo não era um restaurante que estava morrendo", diz ele, mas "as pessoas têm uma expectativa ao entrar pela porta. O custo de cumprir essa expectativa dobrou desde a pandemia, e o custo saiu do controle. E não podemos dobrar o preço."

Conheça o whisky mais caro do mundo! Conheça o whisky mais caro do mundo!

Os menus degustação no EIPIC custam cerca de US$ 123 (R$ 600, aproximadamente). Em uma cidade pequena como Belfast, não há um fluxo constante de clientes ricos.

O EIPIC segue o modelo clássico de alta gastronomia que rendeu muitas estrelas Michelin em toda a Europa e além. No entanto, Greene diz que "a parte mais luxuosa da refeição, toalhas de mesa brancas e serviço e coisas do tipo, parece estar se tornando uma era passada. Restaurantes modernos de calibre Michelin são "mais enxutos", diz ele. Embora ainda haja um mercado para a alta gastronomia tradicional, ele está diminuindo.

No Reino Unido, há ainda a escassez de mão de obra. "É sobre encontrar a equipe certa, com o tipo certo de dedicação, conhecimento, tudo", diz Greene. "É muito difícil encontrar e muito caro conseguir."

Greene e a gerente geral do Deanes EIPIC, Bronagh McCormick, estão se mudando para iniciar um novo empreendimento gastronômico em 2024 na zona rural de Mourne, ao sul de Belfast. Enquanto antes era difícil encontrar comida e bebida de qualidade na Irlanda do Norte rural, houve um boom pós-Covid na região, como em outras partes do campo britânico.

Greene diz que "as pessoas estão dispostas a viajar da cidade ou de qualquer lugar por boa comida e boa acomodação. Os custos de fazer isso no campo são significativamente menores do que na cidade"./Com informações de CNN

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade