PUBLICIDADE

5 dicas essenciais para conservar chocolates após a Páscoa

Vencedor do prêmio melhor ovo de Páscoa ao leite indica as melhores formas de manter a durabilidade do doce dentro da data de validade proposta

1 abr 2024 - 17h17
Compartilhar
Exibir comentários
Ovo de Páscoa caseiro tem data de validade mais curta
Ovo de Páscoa caseiro tem data de validade mais curta
Foto: iStock

A Páscoa foi celebrada neste domingo, 31, e como é comum em todas as datas comemorativas que envolvem mesas fartas, as sobras para o dia seguinte são muitas, inclusive de chocolate, que é um dos principais doces da época.

Diferente de outros alimentos, o chocolate tem uma durabilidade maior, contudo o quadro pode ser completamente diferente no caso de ovos que têm casca recheada, frutas ou outros adicionais. Ovos de Páscoa de casca simples, por exemplo, podem durar entre 15 e 30 dias, se bem armazenados, já os que têm recheios cremosos, como geleias ou creme de avelã, duram somente de 7 a 10 dias.

No caso das frutas, a validade é ainda menor, durando de 1 a 3 dias, tanto para os ovos que têm apenas o suco quanto para os que levam as frutas em pedaço.

Para garantir a qualidade dos doces depois de abertos, é necessário armazená-los na geladeira em potes plásticos vedados ou devidamente embrulhados em papel-alumínio. Atentar-se às datas de fabricação é fundamental para não consumir nada que apresente risco à saúde.

Segundo Rodrigo Ribeiro, vencedor do prêmio melhor ovo de Páscoa ao leite, o papel-alumínio é um ótimo método de conservação, mas acaba diminuindo um pouco o brilho do chocolate, portanto, para quem deseja manter esse aspecto durante a refrigeração, a opção ideal é a embalagem plástica. Confira mais dicas aqui.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade