PUBLICIDADE

Chefs do Brasil todo cozinharam nos 3 anos do Kotori

30 cozinheiros famosos celebraram o aniversário do 64º colocado no Latin America's 50 Best Restaurants

25 jun 2024 - 17h35
Compartilhar
Exibir comentários

Thiago Bañares não brinca em serviço, nem em celebração. Mais VIP do que sua lista de 40 convidados para a noite do 24 de junho, foi a de chefs dispostos a meterem a mão na massa para os três anos de seu Kotori. Festeiro profissional, ele reuniu outros 29 dos maiores nomes da gastronomia brasileira para o aniversário do atual 64º colocado no Latin America's 50 Best Restaurants.

Detalhe: o anfitrião pediu que os colegas assinassem receitas inéditas em duplas. Para sua surpresa, os colegas não se fizeram de rogado. O duas estrelas Michelin Rafa Costa e Silva (Lasai) se juntou com Thomas Troisgros (Toto e Oseille) para servir um crocante de batata doce, creme de keffir, ova de ouriço e beldroega. Trouxeram ingredientes do Rio, foram uns dos primeiros a servirem snacks e tiveram o restante da noite para confraternizarem - o que fizeram até alta madrugada.

Ambiente do Kotori
Ambiente do Kotori
Foto: Tati Frison

Rubens Catarina (ex-D.O.M.) e Nello Casesse (Copacabana Palace) juntaram ostra e timo de boi com um molho espesso e arrancaram suspiros por todo o salão. O mais premiado dos chefs baianos, Fabricio Lemos (Origem, Ori, Omi e Segretto) dividiu com a embaixadora oficial da gastronomia japonesa, Thelma Shiraishi (Aizomê), a autoria do caldo de pesca artesanal com leite de coco, chips de flor de lótus e telha de arroz, alga e pimenta togarashi.

Bao, o fofíssimo pão chinês, foi interpretado por duas duplas. O santista Dario Costa (Madê, Paru e Churrascada do Mar) e o carioca Elia Schramm (Babbo e Si-Chou) foram generosos com a versão de tempura gigante de camarão-rosa mole, isso é, em fase de troca de casca, em ponto de ser todo devorado. No caso, com sunomono de manga e pimenta coreana.

Apesar de no menu estar estampado bao de siri, a paranaense Manu Buffara (Manu e Exímia) fez questão de dizer que o que ela assou na cozinha de seu bar no Itaim e recheou in loco com a capixaba Barbara Verzola (Soeta) era um pão delícia.

A festança ainda teve o mineiro Caio Soter (Pacato e Pirex), o gaúcho Marcelo Schambeck (Capincho), o paraibano Onildo Rocha (Notiê), a alagoana Giovanna Grossi (Animus), o catalão Oscar Bosch (Tanit, Nit e Cala del Tanit) e Rodrigo Oliveira.

Último a chegar, o chef do Mocotó tinha consigo blocos de tapioca que lembravam seus famosos dadinhos. Pediu uma fritadeira a 160ºC e, sem alardes, entregou com êxito a base para o polvo glaceado do catarinense Alysson Muller (Rosso e Artusi).

Para sorte de Thiago, que fez com Luana Sabino e Eduardo Ortiz (Metzi e Atzi) um inesquecível aguachile de pescado, chilli crunch, picles de nabo e formiga tanajura, os cozinheiros convidados vieram com preparos prontos e se revezaram espartanemente nas finalizações. Da boqueta, Guilherme Gerard orquestrou o balé que, dez da noite, já estava encerrado.

Ao todo foram 13 criações salgadas. Bolo? Não teve, mas os shots de creme inglês com cachaça e umbucajá de Lisiane Arouca (Origem, Ori, Omi e Segretto) e de pepino, melão e azeite de Rafa Protti (Crime Pastry Shop) fizeram as honras. A comemoração no bairro de Pinheiros foi embalada por litros de saquê servidos pela sommelière Yasmin Yonashiro e por quatro drinks exclusivos de Caio Carvalhaes.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade