PUBLICIDADE

Vitamina B é fundamental para o cérebro; veja onde encontrar

Pesquisadora de Harvard revela como a vitamina B contribui para manter o cérebro jovem e saudável. Saiba quais alimentos consumir

22 out 2022 - 08h07
Compartilhar
Exibir comentários
Vitamina B é a mais indicada para saúde do cérebro, aponta especialista
Vitamina B é a mais indicada para saúde do cérebro, aponta especialista
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Manter a saúde do cérebro em dia é imprescindível para garantir qualidade de vida e um envelhecimento saudável. No entanto, essa não é uma tarefa fácil, mas alguns recursos podem contribuir para esse objetivo, dentre eles a alimentação.

Para manter o cérebro jovem e saudável, é preciso comer bem, o que significa uma dieta rica em vitaminas, em especial as vitaminas do complexo B, como aponta a psiquiatra nutricional da Escola de Medicina da Universidade de Harvard, Uma Naidoo.

Naidoo é a autora do livro This is your brain on food, um guia com alimentos que ajudam no funcionamento do corpo e do cérebro. Ela afirma que a melhor vitamina a cobrir vários aspectos relacionados à saúde do cérebro é a vitamina B.

Vitamina B e saúde do cérebro

Em entrevista à BBC News Mundo, o serviço em espanhol da BBC, a psiquiatra nutricional lembrou que existem 8 tipos de vitaminas B. Elas têm benefícios além do cérebro, mas todas contribuem de alguma forma para o desenvolvimento cerebral.

"Algumas estão mais diretamente relacionadas ao cérebro, como as vitaminas B-12, B-9 e B-1. E outras ajudam em funções corporais muito necessárias, como a formação de células sanguíneas", explica a especialista.

A vitamina B1, chamada tiamina, ajuda nas funções básicas das células e no metabolismo de diferentes nutrientes para nos ajudar a obter energia. Um baixo nível de tiamina pode levar a uma função cognitiva deficiente, bem como a outros problemas no corpo.

Já a vitamina B12, ou cobalamina, é essencial para a formação de glóbulos vermelhos e do DNA, mas também apoia o sistema nervoso, o desenvolvimento e as funções cerebrais. Ela faz coisas mais específicas, como auxiliar na quebra da homocisteína — uma proteína prejudicial ao coração que também pode levar a alguma forma de demência.

"Uma das minhas favoritas, da qual eu falo o tempo todo, é a vitamina B9, o ácido fólico. Ela participa da atividade dos neurotransmissores, da formação do DNA e da desintoxicação celular", afirma Naidoo.

Um baixo nível de ácido fólico também está associado ao mau humor, aponta a profissional. Por isso, adicionar alimentos que geralmente são ricos em ácido fólico natural no cardápio, como é o caso dos vegetais de folhas verdes, favorece o bom humor e a saúde mental.

Alimentos para incluir no prato

Naidoo lista alguns alimentos que podem contribuir com a saúde do cérebro:

  • Grãos como feijão, lentilhas e leguminosas;
  • Verduras;
  • Iogurte natural;
  • Ovos;
  • Salmão;
  • Semente de girassol.

A psiquiatra nutricional destaca a importância de adotar uma alimentação saudável e equilibrada. "Não coma apenas feijão, não coma apenas vegetais de folhas verdes, porque você perderá as outras sete vitaminas B", alerta.

"Quando se trata de vitaminas, acreditar que comer ou beber a mais delas será mais benéfico é muitas vezes um mito", complementa a especialista. Naidoo ressalta a importância de consumir apenas a quantidade recomendada e manter uma boa alimentação.

Saúde em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade