PUBLICIDADE

10 alimentos que auxiliam na lubrificação vaginal após os 50 anos

Descubra quais alimentos podem ajudar na saúde íntima e melhorar a lubrificação vaginal

5 jun 2023 - 14h04
(atualizado às 14h04)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Andrii Zastrozhnov / iStock

A saúde íntima é uma preocupação essencial em todas as fases da vida, e após os 50 anos, algumas mudanças hormonais podem afetar a lubrificação vaginal. No entanto, é importante destacar que a lubrificação inadequada não é exclusiva dessa faixa etária e pode afetar mulheres de todas as idades.

Além dos tratamentos médicos disponíveis, a alimentação desempenha um papel importante na manutenção da saúde íntima. Por isso, separamos algumas dicas de alimentos que podem ajudar na lubrificação vaginal após os 50 anos (ou em qualquer idade).

Linhaça

A linhaça é uma semente rica em fitoestrógenos, substâncias que possuem propriedades semelhantes aos estrogênios naturais do corpo feminino. Esses fitoestrógenos podem auxiliar na manutenção dos níveis hormonais e, consequentemente, na lubrificação vaginal. Adicione uma colher de sopa de linhaça moída aos seus iogurtes, sucos ou saladas para aproveitar seus benefícios.

Abacate

O abacate é uma fruta rica em gorduras saudáveis, como o ômega-3 e o ômega-6. Essas gorduras auxiliam na hidratação do corpo, incluindo a região vaginal. Além disso, o abacate contém vitamina E, que pode ajudar a melhorar a elasticidade e a lubrificação vaginal. Adicione fatias de abacate em saladas ou utilize-o como base para molhos e pastas.

Soja

A soja é uma leguminosa que contém isoflavonas, compostos semelhantes aos estrogênios naturais. O consumo regular de alimentos à base de soja, como tofu e leite de soja, pode ajudar a regular os níveis hormonais e contribuir para a lubrificação vaginal. Certifique-se de escolher produtos de soja não transgênica e, se possível, opte pelos orgânicos.

Água de coco

A hidratação adequada é fundamental para a saúde íntima. A água de coco é uma bebida refrescante e hidratante que pode ajudar a manter o corpo bem lubrificado, incluindo a região vaginal. Além disso, a água de coco é rica em minerais e eletrólitos que contribuem para o equilíbrio do organismo como um todo.

Azeite de oliva

O azeite de oliva extra virgem é uma fonte saudável de gorduras monoinsaturadas e vitamina E. Esses nutrientes são benéficos para a lubrificação vaginal e também para a saúde cardiovascular. Utilize o azeite de oliva como tempero em saladas, legumes ou no preparo de pratos cozidos.

Alimentos ricos em vitamina C

A vitamina C é um antioxidante importante para o fortalecimento do sistema imunológico e para a produção de colágeno, que ajuda na saúde vaginal. Consuma alimentos como laranja, acerola, morango, kiwi e brócolis, que são ricos nessa vitamina

Amendoim

É um alimento energético, fonte de gorduras saudáveis e rico em vitaminas do complexo B, especialmente a vitamina B3 e a niacina, que contribuem para a dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando a lubrificação das mucosas e estimulando a libido. Além disso, o amendoim é uma importante fonte de arginina, um aminoácido que aumenta a produção de óxido nítrico, responsável por melhorar o fluxo sanguíneo nos órgãos genitais.

Frutos do mar

Diversos frutos do mar, como camarão, ostras, lagosta e lula, contêm nutrientes importantes, como proteínas, ferro, cálcio, vitaminas do complexo B e zinco, que podem estar associados à disposição sexual e à produção de hormônios, como a testosterona.

Chocolate (70% cacau ou mais)

Auxilia na produção de serotonina, um neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. O chocolate também contém cafeína e teobromina, substâncias estimulantes presentes no cacau, que proporcionam um impulso extra para a atividade sexual, além de aumentar a libido por meio da excitação do corpo.

Melancia

É rica em citrulina, que estimula a produção de óxido nítrico e melhora a circulação sanguínea nas áreas genitais, seja no pênis ou no clitóris. Isso promove o relaxamento dos vasos sanguíneos e contribui para um melhor desempenho sexual, agindo quase como um "viagra" natural.

Lembre-se que a falta de lubrificação pode ser causada também por problemas de saúde ou problemas psicológicos. Se você estiver enfrentando problemas persistentes, é recomendado procurar um profissional de saúde especializado, como um ginecologista, para obter orientações adicionais.

Redação Degusta
Compartilhar
Publicidade
Publicidade