PUBLICIDADE

Tatá Werneck fala sobre crise que enfrentou com Rafa Vitti: 'Vivíamos como inquilinos'

Em participação no 'Conversa Com Bial', humorista contou sobre problema que casal teve na pandemia. Ela comentou ainda sobre vontade de ter mais filhos e a morte de Paulo Gustavo; veja

8 jun 2024 - 19h07
Compartilhar
Exibir comentários
Tata Werneck e Rafa Vitti
Tata Werneck e Rafa Vitti
Foto: Reprodução/Instagram / Mais Novela

A humorista Tatá Werneck revelou, nesta sexta-feira, 7, ter passado por uma crise no casamento com o ator Rafael Vitti durante a pandemia da covid-19. Os dois são casados desde 2019 e, juntos, têm uma filha, Clara, de 4 anos.

"Nós tínhamos perdido a conversa", comentou Tatá durante participação no programa Conversa Com Bial, da Rede Globo, apresentado por Pedro Bial. Mas, segundo ela, mesmo durante a crise, os dois não perderam a atração sexual.

"Ficamos um tempo como inquilinos, morando juntos na pandemia. [Tínhamos conversas como:] 'Boa tarde, o seu carro está na frente do meu'. 'Perdão, a senhora pagou a conta?'. 'Claro que sim'", detalhou. Agora, conforme a humorista, o casal conseguiu recuperar o hábito de conversar.

Durante o programa, Tatá ainda contou que pretende ter mais filhos com o marido, mas que leva em conta aspectos da carreira. "Isso tem um pouco a ver com a coisa da mulher no mercado de trabalho. [...] Eu precisaria sair um pouco de cena para ter outra filha e isso é um pouco desnivelado", afirmou.

No mês passado, a humorista desmentiu rumores sobre uma suposta separação de Vitti. À época, ela foi questionada por um seguidor sobre o motivo de não publicar muitas fotos com o marido. "Nós não somos um casal que fica postando as coisas", esclareceu.

Morte de Paulo Gustavo

Outro assunto que Tatá abordou no Conversa Com Bial foi a amizade que manteve com Paulo Gustavo. O ator morreu em 2021, aos 42 anos, vítima de complicações da covid-19.

Ela contou ter conversado com o humorista duas vezes antes de ele ser entubado e que, no período, Paulo "teve duas grandes melhoras". "Ele não parou de fazer piada em nenhum momento", disse.

A comediante afirmou que, enquanto estava internado, o comediante havia dito que "o humor o estava salvando". "E, de certa forma, salvou, porque ele continua sendo uma liderança para nós. [...] A imagem do Paulo ainda é muito presente", comentou.

Feito em cartório: 'contrato de namoro' existe no Brasil desde 1990 Feito em cartório: 'contrato de namoro' existe no Brasil desde 1990

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade