PUBLICIDADE

Pensando em mudar a pintura da casa? Veja 9 dicas antes de escolher a cor

Profissionais do design recomendam a dobrar atenção para detalhes como a iluminação do espaço, os móveis, e o tom que o morador deseja dar ao ambiente

9 jun 2022 19h07
ver comentários
Publicidade
-
-
Foto: Banyan Bridges / reprodução/Pinterest / Casa.com

A pintura é a maior característica definidora de uma sala. Pode parecer ousado, considerando quantos outros componentes são adicionados a um espaço, mas a cor nas paredes influencia dramaticamente a atmosfera mais do que um sofá ou uma luminária.

Independentemente de como se traduz, é o pano de fundo para o resto e conduz a sensação das diferentes partes da casa.

-
-
Foto: Suvinil/Casa.com.br / Casa.com

Embora, ela seja central na aparência do imóvel, a pintura é temporária e corrigível. Mas para ajudá-lo a tomar a melhor decisão de primeira, vários designers deram sua opinião sobre o que deve ser considerado antes da primeira pincelada.

1. Analise a iluminação

Projeto assinado pelo escritório Dantas & Passos Arquitetura
Projeto assinado pelo escritório Dantas & Passos Arquitetura
Foto: Herman Charles Christ/Buzina de Imagem/Casa.com.br / Casa.com

A luz faz mais do que iluminar uma sala - também afeta a cor das paredes, especialmente dependendo da hora do dia. Por causa disso, o designer de interiores Kevin Francis O'Gara, da Kevin Francis Design, diz que a iluminação é um fator fundamental.

"Isso afetará se as cores precisarão de tons mais quentes ou mais frios para equilibrar a temperatura da cor da luz externa".

2. Não confie em pequenos rastros de tinta

-
-
Foto: Reprodução/Giphy / Casa.com

Mark Cutler e Nichole Schulze, cofundadores da empresa de design de interiores Cutlerschulze, observam que não é possível obter uma leitura precisa de um pequeno quadrado de tinta. "Nunca selecione apenas um pedaço pintado com tinta, dê um passo a mais e pinte na parede da sala em que você vai usá-lo".

3. Lembre-se que os móveis fazem a diferença

Projeto assinado por Anna Loyola
Projeto assinado por Anna Loyola
Foto: Landhi/Reprodução / Casa.com

Pintar requer remover ou cobrir seus móveis. Uma vez que esses itens estão fora de vista, eles normalmente estão fora da mente, mas também influenciam amplamente a aparência. Cutler e Schulze afirmam que é melhor ficar atento aos itens que estarão presentes.

"Por exemplo, uma parede branca em uma sala com móveis rosa parecerá corada, o que pode ser bom", observam. "Se você queria um branco forte, escolha um com um toque de azul e ele resistirá ao tom rosa dos móveis."

4. Escolha favoritos pessoais em vez de escolhas populares

-
-
Foto: Reprodução/Giphy / Casa.com

Tanto as cores modernas quanto as atemporais são usadas por um motivo: as pessoas realmente gostam delas. Mas só porque há um consenso dizendo que uma cor é chique, isso não significa que você deva negligenciar seu gosto pessoal.

"Sempre encorajo os clientes a considerar sua cor favorita, a cor que mais usam e a cor que mais as intriga", diz Leah Alexander, da Beauty Is Abundant.

5. Não tenha medo ousado ou do básico

Projeto assinado pelo arquiteto Maicon Antoniolli
Projeto assinado pelo arquiteto Maicon Antoniolli
Foto: Luis Gomes/Minha Casa / Casa.com

Há outra dica que Alexander usa que está ligada ao conceito de escolher as cores que você gosta "Gosto de fazer a pergunta: 'Não seria legal se?' Às vezes é: não seria legal se toda essa sala fosse pintada dessa cor laranja queimada como a pintura que você encontrou e se apaixonou naquele mercado de pulgas?" Ela explica. "Outras vezes, você não adoraria pintar todas essas paredes de branco?"

Isso pode despertar inspiração e acabar com as preocupações de escolher algo muito selvagem ou muito chato. Alexander também observa que há uma coisa ainda mais importante a ser lembrada. "É apenas pintura", diz ela. "Não é permanente. Divirta-se."

6. Retire suas cores favoritas como destaques

Projeto é do arquiteto Décio Navarro
Projeto é do arquiteto Décio Navarro
Foto: Divulgação/Adriano Escanhuela / Casa.com

Por outro lado, as cores amadas podem ser incorporadas em todo o resto de uma sala, enquanto as paredes permanecem neutras. Tracy Morris, especialista em cores de Benjamin Moore e fundadora da Tracy Morris Design, diz que isso pode ajudar a tornar seus tons favoritos se destacarem.

"Tenho um cliente que adora azul", explica Morris. "Ao invés de pintar o quarto de azul, onde a cor pode se perder na totalidade do espaço, pintamos de um bege médio. Por quê? O bege realça os tons de azul e permite que seu olho veja a cor azul!"

7. Não se esqueça dos objetos e móveis permanentes

Morris também aponta que os recursos imóveis e existentes devem fazer parte da equação de seleção de tintas. "O que é permanente no espaço?" ela pergunta. "Os pisos? Os armários da cozinha? As bancadas? Um tapete antigo da tia Tilly? Você quer ter certeza de considerar os itens que não vão a lugar nenhum antes de selecionar sua cor."

Não levar isso em consideração pode levar tornar o ambiente desagradável de olhar.

8. Pense no humor

-
-
Foto: Reprodução/Casa.com.br / Casa.com

Antes mesmo de pular para amostras de tinta e ideias de cores, a primeira pergunta que Tina Ramchandani, da Tina Ramchandani Creative, faz aos clientes é que a atmosfera e o sentimento geral seus clientes estão procurando evocar.

"Ao escolher uma cor de tinta, é importante considerar o clima que você deseja criar em um espaço", explica Ramchandani. "Espaços escuros e sombrios exigem tons profundos, enquanto espaços alegres funcionam melhor com cores brilhantes."

9. Explore diferentes acabamentos de pintura

Ramchandani diz que a textura pode ser um fator decisivo na escolha da tinta. "A condição das paredes (e do teto!) é muito importante na hora de escolher um brilho", diz ela. "Um acabamento mais brilhante em paredes ásperas e não lixadas ficará horrível. Você poderá ver todas as imperfeições."

*Via The Spruce

Casa.com
Publicidade
Publicidade