PUBLICIDADE

Sobe para 116 o número de mortos por temporais do Rio Grande do Sul

Total de moradores que tiveram de deixar suas casas ultrapassa 337 mil

10 mai 2024 - 12h56
(atualizado às 13h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Equipes de resgate atuam do lado de fora de hospital inundado em Porto Alegre
Equipes de resgate atuam do lado de fora de hospital inundado em Porto Alegre
Foto: REUTERS/Diego Vara

Subiu para 116 o número de mortes confirmadas após os temporais que atingiram o Rio Grande do Sul, segundo o último balanço divulgado pela Defesa Civil Estadual, às 12h desta sexta-feira, 10. 

Também aumentaram os municípios afetados pela tragédia: são 437 de um total de 497 cidades gaúchas com algum impacto trazido pelas fortes chuvas.

No total, 70.772 pessoas foram levadas para abrigos do estado. O total de moradores que tiveram de deixar suas casas chegou a 337.346. Até o momento, 70.863 pessoas e 9.984 animais foram resgatados pelas equipes que trabalham na região. 

Confira a atualização completa da Defesa Civil abaixo:

  • Municípios afetados: 437
  • Pessoas em abrigos: 70.772
  • Desalojados: 337.346
  • Afetados: 1.947.372
  • Feridos: 756
  • Desaparecidos: 143
  • Óbitos confirmados: 116
  • Óbitos em investigação: 0
  • Pessoas resgatadas: 70.863
  • Animais resgatados: 9.984
  • Efetivo: 27.218
  • Viaturas: 3.466
  • Aeronoaves: 41
  • Embarcações: 340
Imagens mostram cidade devastada no RS após água de enchente baixar:

Previsão de mais chuva 

A previsão é que o Rio Grande do Sul volte a ser atingido por chuvas fortes nesta sexta-feira, 10, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que emitiu um alerta de perigo para o agravamento das enchentes no Estado. A meteorologia indica que, entre esta sexta e domingo, 12, a chuva mais intensa será entre o centro-norte e leste gaúcho.

Segundo o Instituto, o litoral norte do RS e o sul de Santa Catarina serão as áreas mais afetadas. As chuvas podem passar dos 100 mm, e os ventos mudam de direção, passando a soprar de sul. Entre o fim de domingo, 12, e segunda-feira, 13, as rajadas de vento podem variar de oeste a sul com velocidade acima de 30 km/h. Na terça-feira, 14, os ventos enfraquecem.

O Inmet explica que isso acontece devido à instabilidade que volta com mais força ao Rio Grande do Sul no fim de semana. Com a aproximação de uma frente fria, o tempo tende a ficar mais instável. A partir de segunda-feira o frio ganha força, e há possibilidade de geada na terça-feira, 14. O ar frio e seco de origem polar deve afastar a instabilidade, e fazer as chuvas cessarem.

O Instituto ressalta que as novas chuvas que chegam nessa sexta-feira devem afetar as áreas do Estado que já estão comprometidas pelas enchentes, e podem causar ainda mais transtornos. Por isso, o alerta é para que a população siga as orientações da Defesa Civil.

Enchentes no RS: quais são os rios que estão no centro da tragédia gaúcha Enchentes no RS: quais são os rios que estão no centro da tragédia gaúcha

Volume de chuva

De acordo com informações do Climatempo, é esperado que, até segunda-feira, o volume de chuva ultrapasse os 300 mm, isso significa dobrar a média de chuvas em um período de cinco dias – contando de quinta-feira a segunda.

Os maiores volumes de chuva devem cair na região da serra gaúcha, onde nascem os rios que seguem o curso em direção aos Vales do Jacuí e Taquari. Parte desta água vai para o Guaíba, o que pode piorar a situação das cidades em torno do rio.

Caxias do Sul recebeu o triplo de chuva normal para maio em apenas 8 dias, segundo o Climatempo. Em todo o estado, já choveu pelo menos o dobro do normal para esta época apenas na primeira semana do mês. A média normal de chuva em maio no estado varia de 140 a 180 mm. No litoral sul, a média fica entre 100 mm e 140 mm.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade