PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Quase 10 mil toneladas de plástico foram tiradas de mares e rios do planeta desde 2019

Mais de 170 países se reúnem nesta semana para discutir tratado global sobre poluição plástica em Ottawa, no Canadá

22 abr 2024 - 14h05
(atualizado às 14h47)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
A ONG The Ocean Clenup removeu 10 mil toneladas de plástico dos oceanos e das correntes de água doce desde 2019, o que equivale ao peso da Torre Eiffel. Ela usa uma estratégia dupla para limpar o que já está acumulado no oceano e cortar o fluxo de lixo nas regiões mais poluentes.
Organização holandesa já removeu 10 mil toneladas de mares e rios
Organização holandesa já removeu 10 mil toneladas de mares e rios
Foto: Divulgação/The Ocean Cleanup

Na data em que se comemora o Dia da Terra, uma ONG holandesa divulgou um marco importante na luta contra a poluição dos mares e rios em todo o planeta. O The Ocean Clenup já removeu 10 mil toneladas de plástico dos oceanos e das correntes de água doce desde 2019. A quantidade de lixo captada pela organização equivale praticamente ao peso de um dos pontos turísticos mais famosos do mundo: a Torre Eiffel. 

A remoção de tanto plástico no ambiente marinho é feita a partir de uma estratégia dupla: limpar o que já está acumulado no oceano e cortar o fluxo do lixo nas regiões mais poluentes do mundo para impedir a contaminação em alto mar. Em seu site, a ONG explica que a tarefa não é fácil, mas é otimizada por um sistema que rastreia os acúmulos plásticos periodicamente. 

Uma das maiores missões apontadas pela Ocean Cleanup é limpar o que a iniciativa chama de Grande Mancha de Lixo do Pacífico (GPGP). Segundo a ONG, através dessa operação é que foi retirada a maior parte dessas 10 mil toneladas. O número, aliás, é considerado pela organização como um importante feito, mas ainda representa um problema grave. 

"Este marco demonstra a aceleração do impacto da The Ocean Cleanup, ao mesmo tempo que sublinha a surpreendente escala do problema da poluição plástica e a necessidade de apoio e ação contínuos", afirmou a ONG em anúncio especial no Dia da Terra.

ONG atua desde 2013 nos mares e rios
ONG atua desde 2013 nos mares e rios
Foto: Divulgação/The Ocean Cleanup

Reunião global sobre contaminação dos oceanos

Para conter o problema, a Ocean Cleanup aposta no tratado global sobre poluição plástica, conhecido como INC-4. A reunião com mais de 100 países para discutir o tema acontece a partir desta terça-feira, 23, e vai até o dia 29, em Ottawa, no Canadá. Essa será a penúltima reunião mundial sobre o tema, antes da conclusão das negociações, que está prevista para o final deste ano. 

Em um posicionamento oficial, a ONG holandesa reafirmou a importância do INC-4.

"É essencial que o tratado final contenha metas claras para a remediação do legado de poluição plástica e a redução das emissões de plástico nos rios", destaca. 

Reunião com mais de 170 países acontece nesta semana
Reunião com mais de 170 países acontece nesta semana
Foto: Divulgação/The Ocean Cleanup

A Ocean Cleanup ainda ressaltou a importância do investimento em tecnologias que se tornem aliadas da limpeza dos mares e rios.

"Combater a poluição plástica requer soluções inovadoras e impactantes. O tratado deve, portanto, incentivar o ecossistema de inovação, promovendo inovações que aproveitem ao máximo os dados, a tecnologia e o conhecimento científico", diz comunicado. 

Fundada em 2013 por Boyan Slat, a The Ocean Cleanup começou a retirar plástico dos oceanos e das correntes de água doce em 2019. Hoje, a ONG possui uma rede de interceptadores que cobre rios em oito países, além de sistemas de captura de lixo nos oceanos. 

Descubra quais são os 10 materiais que demoram mais tempo para se decompor Descubra quais são os 10 materiais que demoram mais tempo para se decompor

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade