PUBLICIDADE

Ciclone no Rio Grande do Sul tem 4 mortes e mais de cem desalojados

Norte do Rio Grande do Sul tem sofrido com os efeitos do ciclone extratropical desde a madrugada desta segunda-feira, 4

4 set 2023 - 15h52
(atualizado às 17h38)
Compartilhar
Exibir comentários
Santa Maria, no Rio Grande do Sul, teve casas invadidas pela água e danificadas pela ventania e queda de granizo.
Santa Maria, no Rio Grande do Sul, teve casas invadidas pela água e danificadas pela ventania e queda de granizo.
Foto: Divulgação/ Defesa Civil RS / Estadão

O Rio Grande do Sul tem enfrentado mais uma vez forte chuva e ventania por causa de ciclone extratropical. De acordo com a Defesa Civil do Estado, quatro pessoas morreram e mais de 100 ficaram desalojadas entre a madrugada e o fim da manhã desta segunda-feira, 4. Muitas casas sofreram danos por conta da ventania, da chuva forte e da queda de granizo. Além disso, há muitos pontos de alagamento.

Os principais municípios atingidos são os do norte do Estado e da Serra Gaúcha. Em Mato Castelhano, uma pessoa morreu ao tentar atravessar um rio em uma caminhonete e ser levada pela correnteza. Em Ibiraiaras, outras duas morreram após ficarem presas dentro de um veículo e serem levadas pela água. Elas também estavam tentando atravessar um rio, segundo a Defesa Civil.

Um homem morreu em Passo Fundo após sofrer choque elétrico. O granizo que caiu na cidade danificou o telhado de ao menos 20 residências e, até o momento, já foram contabilizadas três quedas de árvores e 12 pontos de alagamento. A prefeitura está fazendo a desobstrução de bueiros para que a água possa escoar com mais facilidade. Não há dados de desalojados.

Em Nova Bassano, cerca de 35 residências tiveram danos em seu interior devido à inundação do rio Sabiá e ao alagamento de várias ruas da cidade. Até o momento, foram contabilizados 90 desalojados na cidade. A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil está auxiliando as famílias.

Ainda em Nova Bassano, entre o município e a cidade vizinha, Serafina Corrêa, o rio carreiro invadiu uma ponte e um camping ficou embaixo d'água, segundo a empresa de meteorologia MetSul.

Em Sarandi, a tempestade com granizo que danificou 150 residências. Em Santa Maria, o trânsito precisou ser interrompido em diversos pontos da área urbana e rural. Além disso, há casas e muros danificados por queda de árvores e alagamentos. A rede pluvial da cidade está "em colapso", afirma a Defesa Civil estadual.

Confira o panorama de outras cidades afetadas:

  • Santo Expedito do Sul: Pontos de alagamento na área urbana e quedas de árvores na área rural;
  • Lajeado do Bugre: Tempestade com granizo que danificou cerca de 20 residências;
  • Boa Vista das Missões: Tempestade com granizo que danificou cinco residências;
  • Ibiraiaras: além da morte de duas pessoas, 30 residências tiveram danos devido aos fortes ventos e queda de árvores. Cerca de seis residências ficaram alagadas na área central, mas não há dados sobre desalojados;
  • São Jorge: Cerca de 30 residências tiveram danos em seu interior por conta de alagamentos;
  • Bento Gonçalves: Alagamentos estão sendo atendidos pelo Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil municipal;
  • Caxias do Sul: Alagamentos e queda de algumas árvores;
  • Marau: Nível de rios da cidade está subindo;
  • Casca: Vários pontos da cidade estão com ruas interditadas por alagamento. Um veículo foi arrastado pela chuva e cerca de 10 casas ficaram alagadas. Estradas vicinais do interior do município têm vários pontos interditados;
  • Nova Araça: alagamentos em várias ruas, danos em bueiros e pontes interditadas;
  • Campestre da Serra: danos em várias estradas, ruas e bueiros do município, além de pontes interditadas;
  • André da Rocha: Inundação do riacho Chimarão, atingindo seis residências e provocando a interdição da ponte do Rio Turvo. Não há dados sobre desalojados;
  • Protasio Alves: Inundação do Rio da Prata e do Rio Turvo, atingindo três residências. Estradas do interior tiveram suas atividades interrompidas, com queda de barreiras. A COMPDEC está realizando o levantamento dos danos. Três famílias estão sendo retiradas das residências, totalizando 9 pessoas desalojadas;
  • Carlos Barbosa: Interdição da estrada Santa Clara devido à subida do rio Paraguaçu;
  • Panambi: Aproximadamente 20 residências foram atingidas por alagamentos. Uma sofreu desabamento em um muro;
  • Cruz Alta: Chuvas superiores a 250 mm nas últimas 48h elevaram o nível de um barramento (açude) na área urbana de Cruz Alta, colocando em risco 8 residências a jusante. Foi aberto um vertedor de emergência em uma das ombreiras. O local foi mapeado, moradores alertados e as equipes seguem monitorando. Secretarias municipais do meio-ambiente e obras farão a verificação do local e CREPDEC segue monitorando e orientando;
  • Sagrada Família: Aproximadamente 20 residências e 10 comércios foram atingidos pelo vendaval.

Furacão Idalia: veja imagens do furacão catastrófico na Flórida Furacão Idalia: veja imagens do furacão catastrófico na Flórida

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade