PUBLICIDADE

Brasil terá temperaturas acima da média neste inverno, dizem meteorologistas

Estação começou na quinta-feira, 20; o tempo seco e a falta de chuva devem dominar

21 jun 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Estação começou nesta quinta-feira, 20; o tempo seco e a falta de chuva devem dominar
Estação começou nesta quinta-feira, 20; o tempo seco e a falta de chuva devem dominar
Foto: Reprodução/Getty Images

Este ano, o inverno terá temperaturas acima da média em todo o País. As massas de ar frio só devem ser mais frequentes entre agosto e setembro. A estação começou na quinta-feira, 20. 

Segundo informações divulgadas pelo serviço de meteorologia Climatempo, as temperaturas vão ficar acima da média nos três meses do inverno nas capitais São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

No Sudeste, as quedas mais bruscas de temperatura devem ocorrer só no fim do inverno, nos meses de agosto e setembro, quando a frequência de passagem de massas de ar frio será maior. 

Brasil terá temperaturas acima da média neste inverno, diz meteorologistas
Brasil terá temperaturas acima da média neste inverno, diz meteorologistas
Foto: Reprodução/Climatempo

Poucas chuvas

Ainda segundo os meteorologistas, o tempo seco e a falta de chuva devem dominar a estação em quase todo o País. O Rio Grande do Sul, que enfrentou temporais intensos no mês passado, ainda deve esperar algumas pancadas fortes, assim como no litoral do Sul e do Sudeste.

“As massas de ar seco no interior do País, no entanto, vão dificultar o avanço do ar polar, que tende a ficar mais restrito à região Sul. Mesmo com mais períodos quentes do que frios, há maior potencial para geada nos Estados do Sul, sul de Mato Grosso do Sul e até áreas de São Paulo, comparado a 2023, principalmente entre a segunda quinzena de julho e início de setembro. O mesmo vale para a neve”, informa o Climatempo

O serviço avisa que, devido à falta de chuva, o solo ficará mais seco, facilitando a ocorrência de queimadas. “Devido à irregularidade das chuvas durante o verão, além das altas temperaturas e do calor que se prolongou até o outono, o solo perde umidade mais rapidamente em grande parte do interior do Brasil, o que já favorece mais focos do que o normal. O período de queimadas deste ano tende a ter mais focos e maior área queimada em relação a 2023”, diz em comunicado. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade