PUBLICIDADE

Cúpula da Amazônia: Lula defende combinar 'proteção ambiental e geração de empregos'

Presidente se reúne com chefes de Estado da região para definir compromissos para preservação da floresta

8 ago 2023 - 11h18
(atualizado às 11h57)
Compartilhar
Exibir comentários
Começou hoje em Belém/PA, a Cúpula da Amazônia, evento que reúne líderes dos países amazônicos para discutir questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável da região.
Começou hoje em Belém/PA, a Cúpula da Amazônia, evento que reúne líderes dos países amazônicos para discutir questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável da região.
Foto: LEO BAHIA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva abriu a Cúpula da Amazônia, em Belém, nesta terça-feira, 8, defendendo um modelo de desenvolvimento que combine proteção ambiental e geração de empregos. O evento reúne os representantes dos oito países que compõem a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Os países do bloco assinarão uma declaração fixando compromissos para preservação da Floresta Amazônica.

Além de Lula, quatro chefes de Estado dos países amazônicos participam do encontro: Gustavo Petro, da Colômbia; Luis Arce, da Bolívia; Dina Boluarte, do Peru; e Mark Phillips, da Guiana. Os presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro; do Equador, Guillermo Lasso; e do Suriname, Chan Santokhi, não vieram ao encontro.

"Hoje nos reunimos com três grandes propósitos. Primeiro, vamos discutir e promover uma nova visão de desenvolvimento sustentável e inclusivo na região, combinando a proteção ambiental com a geração de empregos dignos e a defesa dos direitos de quem vive na Amazônia. Precisaremos conciliar a proteção ambiental com a inclusão social; o fomento à ciência, tecnologia e inovação; o estímulo à economia local; o combate ao crime internacional; e a valorização dos povos indígenas e comunidades tradicionais e seus conhecimentos ancestrais", disse Lula.

O presidente destacou a importância de fortalecer a OTCA e lembrou que desde a assinatura do Tratado de Cooperação da Amazônia, em 1978, os chefes de Estado só tinham se reunido três vezes. De acordo com Lula, a reunião fortalece os países para negociar no contexto global.

"Finalmente fortaleceremos o lugar dos países detentores das florestas tropicais na agenda global, em temas que vão do enfrentamento à mudança do clima à reforma do sistema financeiro internacional", afirmou.

Após a abertura da Cúpula, representantes da sociedade civil apresentam suas demandas aos chefes de Estado para que estabeleçam os objetivos que estarão na Declaração de Belém, documento que vai reunir os compromissos dos países para preservação da floresta.

Durante esta terça-feira, Lula almoça com os chefes de Estado e lança o documento. O presidente participa ainda de uma reunião bilateral com o presidente da Bolívia, Luis Arce.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade