PUBLICIDADE

Marina Silva critica possível exploração na foz do Amazonas: "Ninguém flexibiliza uma cirurgia de coração"

Exploração de petróleo na foz do Rio Amazonas pela Petrobras será tema de debate na Cúpula da Amazônia, que começa nesta terça

8 ago 2023 - 12h20
Compartilhar
Exibir comentários
Presidente Lula durante cerimônia do Dia Mundial do Meio Ambiente ao lado da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.
Presidente Lula durante cerimônia do Dia Mundial do Meio Ambiente ao lado da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.
Foto: Wilton Junior/Estadão / Estadão

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, manifestou sua preocupação quanto à exploração de petróleo na foz do Amazonas pela Petrobras. Ela também questionou as alegações que sugerem que o Ibama deveria flexibilizar suas políticas ambientais como forma de fomentar o desenvolvimento do País.

As declarações foram dadas em entrevista à rádio CBN nesta terça-feira, 8.

"Às vezes as pessoas usam o termo equivocado: 'flexibilizar o licenciamento ambiental'. Ninguém flexibiliza uma cirurgia de coração, do rim, do olho. Por que o olho e o coração da natureza a gente quer flexibilizar? Não. Você cria mecanismos, alternativas para que as duas coisas caminham sempre juntas. Aliás, é o que o presidente Lula diz sempre: 'eu quero proteger o meio ambiente e que o país possa se desenvolver' ", disse. 

A fala de Marina ocorre às vésperas da Advocacia-Geral da União (AGU) concluir um parecer que apresenta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva um novo embasamento para autorizar as pesquisas na região. 

Em outro trecho da entrevista, Marina disse que mantém a convicção de que a recusa do Ibama em relação à estatal não será ignorada.

"Nós não temos até hoje nenhum caso dessa natureza, até porque os processos de licenciamento não têm a característica de dificultar ou facilitar. São processos técnicos. O Ibama já deu algo em torno de duas mil licenças para a Petrobras; e foram por razões técnicas. Quando ele nega uma licença, também é por razões técnicas", completou.

A ministra está em Belém, no Pará, onde ocorre a inauguração da Cúpula da Amazônia nesta terça-feira. Durante o evento, Lula irá receber os presidentes da Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, com o propósito de debater estratégias visando o desenvolvimento social e sustentável na região amazônica.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade