PUBLICIDADE

Fortes chuvas deixam dois mortos e mais de 300 desabrigados em Angra dos Reis, RJ

As vítimas são idosos que estavam em um asilo no bairro Bracuí, um dos mais afetados pela enchente

9 dez 2023 - 12h54
(atualizado às 19h25)
Compartilhar
Exibir comentários
Chuva em Angra dos Reis alagou bairro e causou prejuízos aos moradores
Chuva em Angra dos Reis alagou bairro e causou prejuízos aos moradores
Foto: Reprodução/X/@quackitypocket

As fortes chuvas que atingem a cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, desde a noite desta sexta-feira, 8, provocaram alagamentos no bairro Bracuí. Um casal de idosos morreu em um asilo particular que foi inundado, segundo o Corpo de Bombeiros.

De acordo com a prefeitura de Angra dos Reis, a água subiu rapidamente, e o casal de idosos não conseguiu ir para o segundo andar do imóvel a tempo, para se abrigar. A possível causa das mortes foi afogamento.

Outros 25 idosos foram levados para um abrigo em segurança. Alguns vizinhos se mobilizaram para ajudar os moradores do asilo a sair do local.

Estado de emergência

A Prefeitura de Angra dos Reis decretou, neste sábado, 9, estado de emergência devido aos danos causados pela chuva. 

Segundo o comunicado emitido pelo município, há mais de 15 horas as equipes da Prefeitura estão nas ruas com todo o suporte de maquinário e trabalhadores para limpeza e desobstrução das vias, além de prestar apoio à população.

O decreto 13.299, publicado no Boletim Oficial nº 1.798 neste sábado será válido por 180 dias. Nesse período, o município fica autorizado a convocar voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre, realizar campanhas de arrecadação de recursos junto à comunidade e autorizar os agentes de defesa civil a entrarem em casas para prestar socorro ou para determinar a pronta evacuação.

Desabrigados

A chuva causou estragos em diversas residências da cidade, deixando 304 desabrigados, segundo a prefeitura. Os moradores foram levados para duas escolas municipais.

Foi registrado um acumulado de 250 milímetros de chuva em menos de 24 horas, desde o início da tempestade, na noite desta sexta. Segundo a Defesa Civil, este era o volume esperado para todo o mês de dezembro.

A forte chuva causou a cheia do rio Bracuí, que passa pelo bairro. Com isso, a água atingiu de dois a três metros de altura em alguns pontos. A Defesa Civil orientou que os moradores das proximidades deixassem suas residências.

O secretário da Defesa Civil do município, Fábio Junior, explicou que as equipes trabalham na remoção de moradores e na avaliação dos riscos. Foi necessária a utilização de barcos e cordas para o resgate de idosos, crianças, animais de estimação e pessoas em situação de vulnerabilidade.

Segundo a Defesa Civil, 22 pontos de apoio foram abertos e 29 bairros foram mobilizados. Ao todo, 16 sirenes foram acionadas na cidade e o estado é de alerta máximo.

Doações podem ser feitas na Alameda Coronel Otávio Brasil, 253-B, Balneário (Arquivo da Prefeitura). Serão aceitos água, itens de higiene pessoal, material de limpeza, roupas, lençóis e alimentos não perecíveis, além de ração para pets, que podem ser entregues até às 17h.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade