PUBLICIDADE

Hamilton vence mais uma e encurta vantagem de Verstappen

Piloto da Mercedes vence o GP do Catar de ponta a ponta e se aproxima de Verstappen no campeonato. Holandês foi o 2º.

21 nov 2021 12h28
| atualizado em 22/11/2021 às 17h17
ver comentários
Publicidade
Hamilton vence o GP do Catar
Hamilton vence o GP do Catar
Foto: Mercedes / Twitter

O campeonato de 2021 caminha para ser decidido na corrida derradeira. Em boa fase, Lewis Hamilton venceu sua segunda corrida seguida e diminuiu ainda mais a vantagem de Max Verstappen no campeonato. O inglês da Mercedes largou da ponta e não perdeu a liderança em momento algum, controlando a vantagem sobre o restante dos pilotos sem dificuldades.

Verstappen, que havia sido punido antes da corrida e largado em 7º, chegou rapidamente ao 2º lugar e não saiu mais de lá. O holandês ainda conseguiu um ponto extra pela volta mais rápida.

O pódio foi completado por Fernando Alonso, da Alpine, se aproveitou da boa posição de largada (3º) e se segurou na pista com apenas uma parada nos boxes, chegou ao pódio pela primeira vez desde o GP da Hungria de 2014.

Agora, são apenas 8 pontos de diferença entre Verstappen e Hamilton com duas corridas para o fim do campeonato. Tudo em aberto.

A largada do GP do Catar, em Losail
A largada do GP do Catar, em Losail
Foto: Mercedes / Twitter

Confira como foi o Grande Prêmio do Catar de Fórmula 1:

A corrida começou com o grid misturado graças às punições aplicadas a Verstappen e Bottas. Hamilton era o único dos ponteiros a começar de pneus médios. Atrás dele, os três carros seguintes vinham calçados com macios: Gasly, Alonso e Norris. Mesmo assim, o inglês conseguiu segurar a ponta. Alonso passou Gasly e tomou o segundo lugar. Verstappen pulou de 7º para 4º já nas primeiras curvas. Bottas, por outro lado, foi mal: de 6º para 11º. 

Análise do GP do Qatar: Alonso brilha e Hamilton encosta:

Gasly errou na entrada da reta principal na abertura da volta 4. Verstappen, colado, se aproveitou e tomou o 3º lugar. Sem perder tempo, ele já deu o bote sobre Alonso na volta seguinte e assumiu o 2º lugar, atrás apenas de Hamilton, que ia cerca de 4 segundos à frente. 

Lá atrás, Perez ia abrindo caminho. Partindo de 11º, em 10 voltas já era 6º, encostado na briga entre Norris e Gasly pelo 4º lugar. Bottas demorou mais para reagir, começando a progredir só na volta 10, em bela disputa com Stroll e Tsunoda valendo o 9º lugar. 

Verstappen conduz seu RB16B pelo circuito do Catar
Verstappen conduz seu RB16B pelo circuito do Catar
Foto: Red Bull / Twitter

Hamilton apertava o ritmo. Após uma sequência de voltas mais rápidas, o inglês abriu 7 segundos sobre Verstappen no 15º giro. A dupla já tinha quase 30 segundos sobre Alonso, o 3º. Perez, em ótima corrida de recuperação, já era 4º. Bottas era 6º. 

Na volta 17, quando estava 9 segundos atrás de Hamilton, Verstappen parou nos boxes para trocar os pneus médios pelos duros, voltando à pista ainda em 2º, pouco à frente de Alonso. Hamilton falava no rádio que ainda teria pneus para ficar mais tempo na pista, mas obedeceu a equipe e parou na 18, marcando a estratégia de Verstappen. Ele retornou à pista com os mesmos 9 segundos à frente do rival. 

Perez e Bottas seguiam em suas escaladas. A diferença é que Perez havia parado nos boxes e vinha passando Vettel pelo 11º lugar. Bottas se manteve na pista para uma estratégia de uma parada, e deixa Norris para trás pelo 4º lugar. Alonso, ainda de macios, parou apenas na volta 24 para colocar compostos duros. 

Perez e Alonso se encontraram na volta 28. Leclerc, de pneus gastos, se colocou entre eles e acabou ajudando Alonso a se defender do mexicano. Mas não por muito tempo: na volta 30, Perez colocou por fora na curva 1, Alonso jogou duro, mas perdeu a posição. Com isso, Mercedes e Red Bull assumiam seus lugares “naturais” na prova: Hamilton, Verstappen, Bottas e Perez. 

Alonso foi o 3º e voltou ao pódio mais de 7 anos depois
Alonso foi o 3º e voltou ao pódio mais de 7 anos depois
Foto: Fernando Alonso / Twitter

Bottas se segurava na pista para fazer uma estratégia de uma parada e tentar brigar com Perez pelo último lugar do pódio no fim da prova. Mas a ideia não deu certo, já que o pneu dianteiro esquerdo do finlandês furou na volta 34. Para completar uma volta se arrastando, trocar pneus e bico, ele perdeu quase um minuto, caindo para 14º, ficando longe da zona pontuação. 

No giro 42, Verstappen parou pela segunda vez, trocando os duros pelos médios. Perez fez o mesmo, na mesmíssima volta. Hamilton, novamente marcando a tática de Verstappen, parou na volta seguinte. 

Alonso, indo para apenas uma parada, voltava ao 3º lugar com a parada de Perez. O mexicano teria 16 voltas para tirar 20 segundos e retomar o pódio. Ocon foi instruído pela Alpine (e por Alonso) a se defender de Perez “como um leão”. Com pneus bem gastos, ele foi ultrapassado, mas não sem jogar duro para cima do mexicano. Perez teria que tirar 15 segundos em menos de 10 voltas. 

Na volta 51, a Mercedes chamou Bottas para a garagem para abandonar, com problemas em seu carro. Em outro ponto da pista, Russell, que substituirá Bottas no ano que vem, sofreu um furo no pneu e também se arrastou para o box. 

Perez, o 4º no GP do Catar
Perez, o 4º no GP do Catar
Foto: Red Bull / Twitter

E não era mesmo o dia da Williams: Latifi sofreu o mesmíssimo problema de furo de pneus logo depois. No caso dele, o estouro foi mais grave, e ele nem conseguiu chegar à garagem, parando o carro na área de escape. A direção de prova acionou um safety car virtual a duas voltas do fim – para alívio de Alonso. 

Verstappen, que já tinha a melhor volta, aproveitou o VSC para colocar pneus macios novos e evitar uma tentativa final de Hamilton tomar o ponto extra. 

A bandeira verde voltou já no último giro. Hamilton apenas desfilou seu Mercedes W12 para a bandeira quadriculada e garantiu sua 102ª vitória. Verstappen ficou em 2º, com o ponto extra pela volta mais rápida. Alonso se segurou no 3º lugar, conquistando seu primeiro pódio em mais de 7 anos. 

Com o resultado, Verstappen chega a 351,5 pontos e Hamilton a 343,5, apenas 8 pontos atrás. Restam duas corridas para o fim da temporada, e tudo segue aberto. 

A Fórmula 1 tira uma semana de descanso depois da rodada tripla México-Brasil-Catar. O GP da Arábia Saudita, na novíssima pista de rua de Jedá, acontece no dia 11 de dezembro. O fim do campeonato será em Abu Dhabi, no dia 18 de dezembro.

O resultado final do GP do Catar
O resultado final do GP do Catar
Foto: F1 / Twitter

 

Parabólica
Publicidade
Publicidade