5 eventos ao vivo

Teste: Honda Civic Touring 1.5 Turbo arrasa na estrada

O sedã japonês de 173 cavalos ganhou retoques visuais na linha 2020 e mantém a essência de carro estradeiro

26 nov 2019
07h00
atualizado às 15h24
  • separator
  • 0
  • comentários

O Honda Civic Touring destaca-se de todo o restante da linha por causa do motor. Ele é turbo, de 1,5 litro, movido apenas a gasolina, com 173 cavalos de potência. Os outros Civic são 2.0 flex de 150 cv. Por causa disso, o Civic Touring é o mais salgado da linha: custa R$ 134.900, ou seja, é R$ 22.300 mais caro que o Civic EXL. Não é pouca diferença, mas o comprador com certeza estará levando um dos melhores carros fabricados no Brasil -- senão o melhor.

Na estrada, o Civic Touring tem um comportamento excepcional.
Na estrada, o Civic Touring tem um comportamento excepcional.
Foto: Caio Mattos / Divulgação

O Civic Touring 1.5 tem um comportamento dinâmico impecável. Nesse ponto, ainda é superior ao novo Toyota Corolla. Perde um pouquinho em potência (4 cv de diferença), mas supera o rival na aceleração porque tem uma relação peso/potência menor: 7,7 contra 7,9 kg/cv. O Civic ganha por mais de meio segundo. É mais rápido também do que o VW Jetta 250 R-Line e deixa o Civic 2.0 aspirado comendo poeira, com uma vantagem superior a 2 segundos.

O Honda Civic da décima geração é um sedã-cupê.
O Honda Civic da décima geração é um sedã-cupê.
Foto: Caio Mattos / Divulgação

Para além disso, o Civic Touring é um estradeiro como poucos. Graças ao seu design aerodinâmico (é um sedã-cupê) e à carroceria bem assentada, é um devorador de pista. A suspensão independente nas quatro rodas, com excelente geometria na traseira, faz o Civic Touring contornar curvas velozes com pouca inclinação da carroceria. Poderia até ser mais esportivo, com a suspensão mais dura, mas para sua proposta de sedã familiar confortável, já está excelente.

Para muitas pessoas interessadas num Honda Civic, a diferença de R$ 22.300 é exagerada. Afinal, com a gasolina a R$ 4, daria para rodar mais de 5.000 km com esse dinheiro num Civic EXL. Aliás, o Civic Touring 1.5 é o mais econômico da linha: faz 14,4 km/l na estrada e 11,8 km/l na cidade. O Civic 2.0 faz 13,0 na estrada e 10,5 na cidade. Sob todos os aspectos, o Honda Civic turbinado é uma ótima compra, inclusive pela confiabilidade da marca; a questão é mesmo de bolso.

Teto solar e estofamento cinza, dois detalhes do Civic Touring.
Teto solar e estofamento cinza, dois detalhes do Civic Touring.
Foto: Caio Mattos / Divulgação

Rodando, o Civic turbo deixa o motorista relaxado, não só devido ao menor ruído do motor, mas por transmitir segurança nas ultrapassagens, nas frenagens e nas curvas. O dono de um Civic Touring pode se orgulhar de ter um carro mais amigável ao meio-ambiente, pois sua emissão de CO2 é menor do que a dos concorrentes (com exceção do Corolla híbrido, claro). Além da melhor relação peso/potência e peso/torque, a potência específica do Honda Civic Turbo é nitidamente melhor: seu motor tem 115 cv/litro, contra 107 do Jetta, ínfimos 89 do Corolla e apenas 78 cv/litro do Civic aspirado. Traduzindo: o equilíbrio entre potência e consumo é muito melhor.

Na linha 2020, toda a linha Civic ganhou sistema de monitoramento de pressão dos pneus. A versão Touring se diferencia pelo sistema de áudio premium, com 452 watts de potência e dez alto falantes, incluindo central e subwoofer. Uma boa novidade é o sistema de recarga de celulares sem fio no console central, por indução. Outra boa nova está no assento elétrico do motorista, que ganhou ajuste lombar com quatro direções por botões. A posição de dirigir é perfeita.

HONDA CIVIC TOURING TURBO 1.5
Item Conceito

Nota

(0 a 5)

Desempenho muito bom 4
Consumo muito bom 4
Segurança ótimo 5
Conectividade muito bom 4
Conforto ótimo 5
Pacote de Série muito bom 4.5
Usabilidade muito bom 4
Veredicto muito bom 4.4

O design também teve algumas leves mudanças. Na dianteira, destaque para o novo para-choque. A  versão Touring traz grade frontal e molduras laterais do para-choque com acabamento cromado. As novas rodas de liga leve de 17”, com dez raios, têm acabamento em grafite brilhante. Na traseira, todas as versões ganharam acabamento cromado na parte inferior do para-choque. O Civic Touring traz as colunas das portas em preto brilhante. Por dentro, o carro pode ter acabamento cinza ou preto.

O Civic é um carro bem assentado, portanto bem equilibrado.
O Civic é um carro bem assentado, portanto bem equilibrado.
Foto: Caio Mattos / Divulgação

Além do motor e dos itens citados, o Civic Touring se diferencia pelos faróis Full LED, saída dupla de escape, teto solar, bancos do motorista com ajustes elétricos, chave presencial com partida à distância, retrovisor interno eletrocrômico e função Lane Watch, que liga uma câmera no retrovisor e mostra a imagem na central multimídia de acordo com a direção de seta selecionada pelo motorista.

O que nós gostamos

Com injeção direta de combustível, o motor 1.5 turbo é mais eficiente que o 2.0 aspirado e deixa o sedã mais rápido nas acelerações e retomadas de velocidade.

A transmissão automática CVT com sete velocidades simuladas consegue aliar conforto e desempenho, sem prejudicar o consumo. O Honda Civic Touring conta com o selo de eficiência energética do Inmetro. A nota é B.

A suspensão do Honda Civic transmite bastante conforto em pisos irregulares e, ao mesmo tempo, controla os movimentos da carroceria com competência. 

Alguns detalhes da dianteira mudaram para marcar a linha 2020.
Alguns detalhes da dianteira mudaram para marcar a linha 2020.
Foto: Caio Mattos / Divulgação

A direção elétrica, leve em manobras e precisa em altas velocidades, também contribui para a estabilidade do Honda Civic.

O design é um dos principais atrativos do Honda Civic. A dianteira imponente em conjunto com o visual tipo cupê da traseira deixam o carro aerodinâmico e marcante.

A lista de equipamentos de série ainda inclui itens como freio de estacionamento eletrônico com assistente de partida em rampa, controles de tração e estabilidade, painel de instrumentos digital TFT de 7’’, além de central multimídia com Wi-Fi, GPS e conectividade Android Auto e Apple CarPlay.

O que pode melhorar

O Honda Civic Touring fica devendo alguns equipamentos de segurança e tecnologia em relação à alguns concorrentes diretos. A versão topo de linha do Chevrolet Cruze, por exemplo, oferece assistente de permanência em faixa e sistema de estacionamento automático, itens que não são oferecidos nem como opcional no Civic.

As entradas USB estão posicionadas em local de difícil acesso (abaixo do console flutuante).

Os números

  • Preço: R$ 134.900
  • Motor: 1.5 gasolina
  • Potência: 173 cv a 5.500 rpm (g)
  • Torque máximo: 220 Nm de 1.700 a 5.500 rpm (g)
  • Câmbio: 7 marchas CVT
  • Comprimento: 4,637 m 
  • Largura: 1,799 m 
  • Altura:  1,433 m
  • Entre-eixos: 2,700 m
  • Peso: 1.329 kg
  • Pneus: 215/50 R17
  • Porta-malas: 519 litros
  • Tanque: 56 litros
  • 0-100 km/h: 8s6
  • Velocidade máxima: 221 km/h
  • Consumo cidade: 11,8 km/l (g)
  • Consumo estrada: 14,4 km/l (g)
  • Emissão de CO2: 104 g/km
  • Modelo avaliado: 2020 

 

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade